4 minutos de leitura

Sempre que falamos de ambientes compartilhados, associamos a imagem desses locais às startups e aos diferentes negócios que deram certo. Afinal, qual outro modelo seria capaz de tirar o máximo de proveito de uma infraestrutura moderna, tecnológica e bem equipada a um preço acessível?

A realidade é que ambientes coworking concentram pessoas que atuam em diferentes ramos, com experiências e bagagens distintas. E, apesar de ser o “berçário das startups” — haja vista a possibilidade de alavancar novos empreendimentos por meio do networking —, esses espaços podem abrigar, também, atividades menos tradicionais.

Diante desse cenário, leitor, preparamos este artigo para mostrar a você os negócios diferentes que deram certo no coworking. Ficou interessado? Então acompanhe!

Por que desenvolver negócios tão variados em um espaço compartilhado?

O conceito de coworking surgiu e se tornou mundialmente conhecido por conta das startups americanas de tecnologia. Entretanto, o espaço logo se tornou interessante para diferentes tipos de negócio. E não foi à toa.

Na verdade, optar por uma cadeira em um coworking sempre foi atrativo. Afinal, a ideia de abrir uma empresa e começar um novo projeto em um ambiente preparado para acomodar você, sua equipe e seus clientes — com custos inferiores aos de um escritório convencional — e se relacionar com profissionais de talentos variados é bastante interessante, não?

O ponto-chave é que alguns desses espaços oferecem, além do usual, uma estrutura especial e adaptada, conquistando empreendedores e proporcionando a eles a condição ideal para que suas atividades sejam desenvolvidas.

Culinária

Seja em um escritório tradicional, em casa ou em um coworking, qualquer profissional faz uma pausa para comer durante o dia, certo? Pois alguns escritórios compartilhados contam com cozinhas completas e modernas o suficiente para deixar qualquer chef invejado!

Para quem trabalha no ramo alimentício, esses locais representam uma oportunidade única de fidelizar a clientela que divide o mesmo espaço diariamente. Dada a rotina, muitas pessoas optam pela praticidade de fazer suas refeições dentro das instalações do coworking, evitando ter de se deslocar para almoçar, fazer lanches ou tomar um cafezinho.

Nesse sentido, aliar a culinária com espaços de coworking é um excelente exemplo de negócios diferentes que deram certo.

Além de prover uma alimentação aos coworkers, o restaurante tem a possibilidade de atender outras pessoas. Logo, o coworking se torna mais conhecido, sendo escolhido como um local excepcional para a realização de almoços e outras reuniões de negócio, deixando de lado shoppings, cafés e locais similares.

Sem contar que o espaço já conta com toda infraestrutura necessária para a realização de reuniões e, ainda, se torna uma experiência inigualável do ponto de vista da alimentação. Vale a pena investir, não é mesmo?

Estética

Pode soar estranho, mas profissionais envolvidos nessa área também têm abraçado a oportunidade de exercer suas atividades dentro de espaços compartilhados. Isso porque é possível evitar que cerca de 40% do valor dos serviços prestados sejam descontados com locação, como acontece geralmente em salões de beleza.

Para suprir um nicho tão específico — atendendo cabeleireiros, manicures, barbeiros e outros profissionais do ramo —, os escritórios estão substituindo os móveis tradicionais por equipamentos necessários para que os clientes sejam atendidos com conforto e profissionalismo.

Assim, esses profissionais também poderão se tornar coworkers, reduzindo seus custos e otimizando, ainda mais, os lucros. E o conforto de poder realizar esses procedimentos no local de trabalho certamente será um diferencial a ser considerado! Então, pense nisso e tire sua ideia do papel.

Advocacia

Advogados representam grande parte da ocupação desses ambientes. Além de ser possível angariar clientes ao fazer networking, os coworkings têm uma equipe reservada para recepção, atendimento de telefonemas, anotação de recados e gerenciamento de correspondência.

Todos esses fatores fazem parte do primeiro contato do cliente com o profissional, então, é bom prezar pela impressão de seriedade e competência. Vale lembrar, também, que os custos de um local próprio são muito elevados, e dificilmente um advogado em começo de carreira conseguirá arcar sozinho com eles.

E-commerce

As lojas virtuais não param de crescer, e os produtos comercializados nelas são diversos. Pode-se encontrar e-commerces especializados na venda de artesanatos, livros antigos, acessórios para automóveis, produtos de pet shops, roupas de bebês e tantos outros.

Em todo caso, associar um e-commerce a um espaço de coworking pode simplificar a administração das transações e até o processo criativo de estratégias de marketing. O networking, aliado à troca de informações e experiências, será essencial nesse processo.

Além disso, o custo para ter um escritório físico poderá inviabilizar o projeto. Por outro lado, é preciso contar com fornecedores que entendam as suas características, criando um processo logístico eficiente e otimizado.

Por fim, lembre-se que também é possível comercializar serviços por meio da internet, como fotografia, agenciamento de viagens e outros.

Saúde e bem-estar

Além das comodidades clássicas de um escritório, há os que têm uma estrutura especializada para profissionais que oferecem aulas de meditação, spinning e yoga. E encontrar quem incorpore esses serviços à sua rotina não é difícil.

Isso se torna ainda mais evidente em um espaço compartilhado, onde é grande o número de pessoas buscando melhorar o gerenciamento do estresse, aumentando a produtividade no trabalho e melhorando qualidade de vida.

Dessa forma, além da execução de exercícios físicos, o coworking pode contar com profissionais especializados e que ofereçam trabalhos individualizados, como é o caso de fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos, personais, entre outros.

Assim como no caso da culinária e da estética, a possibilidade de contar com serviços personalizados no local de trabalho será surpreendente. E muitos profissionais passarão a frequentar seu espaço de coworking por conta justamente das vantagens oferecidas!

Que outros serviços individualizados podem ser incorporados?

Por fim, vale destacar que essa ideia de prestar serviços individualizados e específicos vai além da área da saúde e do bem-estar. Serviços como aulas particulares, coaching e consultoria de carreira, corretagem e tradução e revisão de textos também são tipos de negócios que podem dar certo em coworkings.

Esses profissionais terão seus clientes e poderão aumentar a quantidade de consumidores, prestando serviço para os coworkers. O networking e o “boca a boca” será fundamental para o sucesso desse negócio — e para o sucesso do coworking em si, concorda?

Independentemente do negócio a ser escolhido, é preciso encontrar um coworking que aceite as suas ideias e se torne um grande parceiro, em vez de bloquear suas ações. Então, procure por locais que estejam abertos a inovações e incentivem a criação de diferenciais competitivos para os coworkers.

Dessa maneira, será mais fácil contar novas histórias sobre negócios diferentes que deram certo em coworkings!

E então, leitor, gostou de aprender sobre esses modelos de negócios diferentes que deram certo no coworking? Entre em contato conosco e conheça nossas soluções! Basta acessar a nossa página.