3 minutos de leitura

Know-how é uma expressão que tem se tornado cada vez mais comum, especialmente no meio empresarial. O termo vem do inglês e significa “saber fazer”. Consiste nas capacidades e habilidades que um individuo ou organização possui para realizar uma tarefa específica.

Quando falamos em negócio, podemos considerar o know-how um ativo intangível da empresa. É um conceito que pode ser aplicado nas partes estratégica, operacional e técnica da organização.

Neste artigo, iremos entender a importância do know-how para os dias atuais, assim como os meios pelos quais ele pode ser desenvolvido.

O que é o know-how?

Essa é uma expressão bastante utilizada no mercado corporativo para dizer que um profissional ou empresa tem conhecimento prático para determinado fim, tornando-se mais apto e competitivo dentro do mercado.

É importante dizer que o know-how é algo que pode ser aprendido e que vem com o tempo, estudo e experiências. Não há como dizer, exatamente, quanto tempo de mora para adquirir o know-how nem quanto conhecimento específico é necessário, já que depende de cada pessoa, empresa e situação.

Quando uma empresa ou um profissional afirma que tem know-how em determinada área ou assunto é porque adquiriu experiência e o conhecimento necessário. Lembrando que essa expressão sempre se refere a algo, como um tipo de serviço, uma área profissional, um campo acadêmico, um conhecimento específico, etc. Por isso, sempre que você for dizer que tem know-how deve especificar em quê.

Como adquirir know-how?

Bom, já podemos perceber que o know-how é fundamental para o sucesso de profissionais e organizações. Mas a pergunta que fica é: como é possível adquiri-lo e desenvolvê-lo?

Isso pode acontecer de várias maneiras e a melhor opção é combinar todas elas.

Tenha o hábito de leitura e acompanhe as notícias

A melhor forma de investir em si mesmo é por meio da leitura. Ler é uma maneira muito acessível de conhecimento e autodesenvolvimento. Apesar de alguns materiais exigirem certo investimento financeiro, hoje em dia é possível encontrar uma série de materiais disponíveis gratuitamente na internet.

Além disso, é fundamental acompanhar as notícias e saber o que se passa no Brasil e no mundo. Ter boas noções de política, economia e cultura em geral permite que as pessoas tomem decisões eficazes, considerando a sociedade em que vive.

Invista em cursos e treinamentos

Para ser conhecido como especialista em sua área, você precisa investir em especializações, cursos e treinamentos. Essa é uma maneira de se atualizar, adquirir novos conhecimentos e atingir o know-how. A dica vale tanto para profissionais quanto para as empresas, que podem investir em treinamentos e capacitações para seus funcionários.

Networking

Outra maneira de aumentar o know-how é por meio do networking. A dica é se relacionar de maneira produtiva, trocando conhecimento e experiências. É uma forma útil, mas requer esforço e proatividade de sua parte para estimular assuntos de seu interesse com os contatos que possui.

Saiba o que a concorrência está fazendo

Entender o que acontece no mercado é importante tanto para a empresa quanto para o profissional em si. Acompanhar as tendências, novidades, transformações e a movimentação da concorrência te coloca um passo à frente. Assim é mais fácil tomar decisões e ficar mais próximo de seus objetivos.

Busque sempre evoluir

Mesmo que você já tenha alcançado o know-how e acredite que já tenha um conhecimento específico suficiente, entenda que o trabalho não termina por ai.

O mercado de trabalho evolui e passa por constantes mudanças, pois isso é preciso se dedicar para manter e aprimorar o know-how. Buscar aprender mais e ter novos conhecimentos deve ser uma constância.

O know-how é um conhecimento que um indivíduo ou uma empresa só conseguem adquirir ao longo do tempo. Agora que você já sabe tudo sobre esse conceito, chegou o momento de seguir as dicas e fazer sua parte para desenvolver seu conhecimento e aplica-lo estrategicamente em seu dia a dia!

Quer saber mais sobre como podemos ajudar a sua empresa com serviços de escritório sobre demanda? QUERO CONHECER OS SERVIÇOS!

Quer ser dono de um coworking com todas essas estratégias de satisfação e retenção de clientes? QUERO SER UM FRANQUEADO!

3 minutos de leitura

A correria do dia a dia nos leva a buscar meios para tornar tudo mais simples e prático. Acordar cedo, ir trabalhar, depois estudar, são várias coisas a se fazer e não sobra tempo pra mais nada. Por isso, morar próximo ao trabalho se torna uma coisa tão valiosa ao nossos olhos.

Segundo especialistas, o trânsito que o funcionário encara para chegar ao trabalho é um dos maiores desperdiçadores de recursos do país. Só na cidade de São Paulo, por exemplo, o trabalhador perde cerca de R$ 800,00 por ano no trânsito. Esse também é o fator de motivação para a troca de emprego de 37% entre os entrevistados, indicando o impacto do transito na vida do trabalhador.

Nesse artigo, iremos te mostrar quais as vantagens de morar próximo ao trabalho e garantir horas a mais em seu dia a dia.

Vantagens de morar próximo ao trabalho:

Além das soluções de mobilidade urbana, uma forma efetiva de reduzir os impactos dessa questão é fazendo com que moradia e trabalho estejam próximos. Sendo uma tendência cada vez maior, veja 6 vantagens de morar próximo ao trabalho e entenda por que cada vez mais pessoas adotam essa solução.

Morar próximo ao trabalho economiza em transporte

Uma das maiores vantagens de morar perto do trabalho é a diminuição de gastos com deslocamentos, tanto para quem faz uso de transporte público, como quem vai com o próprio carro.

Morar próximo ao trabalho diminui o estresse 

O trânsito é capaz de estressar até o mais calmo dos viventes, não é mesmo? Engarrafamento, barulho, poluição e muito tempo gasto. A partir do momento que nos livramos disso, ganhamos qualidade de vida, tempo e tranquilidade.

Com o trânsito cada dia mais caótico nos grandes centros urbanos, o percurso até o trabalho se torna o desafio mais estressante do dia, você já chega ao local de trabalho impaciente e sem ânimo algum. Por isso, vem se tornando cada vez mais comum a buscar por alternativas para morar perto do trabalho.

Aumenta a motivação e o bem-estar

Nada melhor do que conseguir ir ao trabalho fazendo uma caminhada de poucos minutos, ou até mesmo de bicicleta. Além de nos proporcionar certo exercício físico, ainda contribui para a diminuição do estresse e ansiedade. Afinal, conseguimos fazer tudo com mais calma e sem atribulações.

Reduz imprevisto

Quando se mores longe do local de trabalho, maiores são as chances de imprevistos acontecerem. Por conta deles, você pode se prejudicar profissionalmente, chegando atrasado ou faltando a reuniões importantes e a outros compromissos importantes.

Aproveitamento do tempo livre

Sabe aquela horinha a mais que você tanto desejou para ir à academia? Quantas vezes deixamos de fazer coisas que gostamos por falta de tempo, não é verdade?

Morando próximo ao trabalho, é possível nos dedicarmos a outras atividades, porque sem dúvidas sobra tempo para você.

Aumenta o tempo com a família

Essa é uma das grandes vantagens de morar próximo ao trabalho, poder chegar cedo em casa e aproveitar o tempo com a família. Conseguir fazer as atividades escolares com seus filhos, ou até mesmo ter um tempo de conversa com eles com qualidade, já que você não pede mais tempo com o translado do trabalho sua casa.

No entanto, se você mora sozinho, é o tempo que sobra para atividades que você não vinha conseguindo fazer, como ver seus pais ou ler um bom livro.

Como o Coworking pode te ajudar?

Algumas pessoas tem a possibilidade de conseguir realizar seu trabalho remotamente, converse com seus gestores e veja a possibilidade de trabalhar fora do escritório nem que seja por algumas vezes na semana e busque o coworking mais perto de você.

Dessa forma, você consegue toda a concentração e foco que um escritório pode te proporcionar perto de casa!

Como você pode ver nesse texto, não faltam motivos para você querer morar perto do trabalho, não é mesmo? Com certeza essa mudança resultará em mais qualidade de vida para você e considerar essa hipótese pode fazer toda a diferença na sua vida.

Quer saber mais sobre como podemos ajudar a sua empresa com serviços de escritório sobre demanda? QUERO CONHECER OS SERVIÇOS!

Quer ser dono de um coworking com todas essas estratégias de satisfação e retenção de clientes? QUERO SER UM FRANQUEADO!

3 minutos de leitura

Sabe quando você fica trabalhando por horas sem perceber? Pra você parece que foram só alguns minutos, mas você estava tão concentrado em sua tarefa que o mundo externo deixou de existir. Essa experiência é chamada de estado de flow. 

No início dos anos 2000, um grupo de pesquisadores da Universidade de Chicago analisou um pianista de alto rendimento durante um concerto local. Apesar da plateia lotada e da pressão do momento, o músico respirava profundamente e mantinha seus batimentos cardíacos em ritmo lento. Logo depois do show, o compositor disse: “Minha mão se movimenta sem qualquer comando e, aparentemente, eu não tenho nada a ver com o que está acontecendo. Fico apenas ali, sentado, em um estado de reverência e encantamento”. 

Pensando nisso, desenvolvemos esse artigo para que você saiba o que é o estado de flow  e como você pode chegar a esse estado. 

O que é o Estado de Flow? 

Idealizado pelo psicólogo húngaro Mihaly Csikszentmihalyi, o conceito descreve uma condição mental na qual o indivíduo imerge completamente naquilo que está fazendo, entrando em um estado de máximo foco  que o faz perder o sentido de espaço e tempo. Em seu livro “Flow: A Psicologia do Alto Desempenho e da Felicidade”, o pesquisador descreve: “É um momento de concentração tão intensa que não sobra atenção para pensar sobre algo irrelevante ou se preocupar com problemas. A autoconsciência some e a percepção de tempo fica distorcida”.

O efeito do estado de fluxo, como também é conhecido, é tão poderoso sobre o cérebro que, nessas condições, a produtividade pode aumentar em até cinco vezes, de acordo com um estudo da consultoria empresarial Mckinsey & Company.

5 Dicas para conseguir atingir o estado de flow

Quando experimentamos esse estado, acabamos nos sentimos mais engajados e satisfeitos com nossa própria capacidade de realizar alguma coisa. Ficamos mais produtivos e mais conectados com o momento presente, sendo um elemento importante para nosso bem-estar e saúde emocional.

Mente e corpo saudáveis e descansados atingem o estado de flow 

Para que o estado de flow ocorra é importante que o corpo esteja descansado e devidamente nutrido para garantir um bom funcionamento cerebral. Manter a concentração por longos períodos de tempo é algo que exige energia do seu cérebro, por isso, noites mal dormidas, excesso de trabalho e ausência de intervalos entre as atividades não favorecem o estado de flow. Além disso, distrações internas como preocupações, estresse e ansiedade também acabam “ocupando” o cérebro e ativando circuitos que dificultam os momentos de concentração.

Ambiente livre de distrações

Como o flow se caracteriza como um estado mental de atenção plena, um ambiente com muitas distrações e interrupções vai dificultar que ele ocorra em sua plenitude. Por isso, é importante ter janelas de trabalho no qual seja possível manter-se focado na atividade, livre de notificações, ruídos, telefonemas, mensagens instantâneas e conversas de terceiros.

Evitar o multitasking

O cérebro só é capaz de focar em uma atividade por vez, por isso, o ideal é evitar fazer várias coisas ao mesmo tempo. Esse tipo de prática acaba gerando fadiga mental e aumentando a improdutividade. Além disso, é mais difícil entrar em um estado de subconsciência enquanto a mente é alvo de estímulos diferentes.

Objetivos claros e feedback imediato

Uma característica importante do flow é a necessidade de monitoramento do sucesso e do progresso da atividade que está sendo realizada. Por isso, é importante ter clareza sobre qual é o objetivo final da tarefa que está sendo executada. Assim, ficará mais fácil identificar se as coisas estão progredindo na direção certa, bem como realizar um autofeedback.

Desafio na medida certa e interesse na atividade

Só é possível entrar no estado de flow se o desafio em questão for compatível com as habilidades do indivíduo. Ou seja, a meta deve ser viável, caso contrário, a frustração e o medo tomarão conta da mente, impedindo a concentração. Além disso, o flow só acontece quando existem motivação e interesse na tarefa, seja ela qual for. Fazer algo por obrigação dificilmente levará ao estado de fluxo.

Agora que você já sabe todas as dicas de como atingir esse estado de concentração, chegou o momento de colocar em prática. 

Se você está trabalhando de casa, com certeza a sua mente está ocupada demais para poder te levar até o estado de flow, um coworking seria o local ideal para te manter focado e produtivo. Pense nisso e procure nossa unidade mais próxima! 

Quer saber mais sobre como podemos ajudar a sua empresa com serviços de escritório sobre demanda? QUERO CONHECER OS SERVIÇOS!

Quer ser dono de um coworking com todas essas estratégias de satisfação e retenção de clientes? QUERO SER UM FRANQUEADO!

3 minutos de leitura

Conseguir que sua equipe se concentre em suas tarefas, que seu tempo de trabalho efetivo seja o máximo possível e evitar distrações é a chave para que a produtividade não decaia. Por isso, evitar os ladrões de tempo no trabalho é essencial para não perder tempo e aproveitar totalmente as horas de trabalho. 

Já te adiantamos que os ladrões de tempo são inimigos da produtividade e que você pode evitar que eles tomem o tempo de seus funcionários com um bom planejamento, reduzindo interrupções e melhorando a comunicação. 

Significado de ladrões de tempo

Se você se pergunta o que são os ladrões de tempo no horário de trabalho, saiba que existem certas atividades ou situações que fazem com que o tempo não seja totalmente aproveitado.

O tempo e o capital humano são os dois recursos mais valiosos que uma empresa pode ter, portanto, é importante que os ladrões de tempo sejam eliminados ao máximo.

Um gerente de área ou gerente de projeto deve ser capaz de identificar os diferentes ladrões de tempo e agir para evitar esses desperdícios de tempo no futuro.

Quais são os tipos mais frequentes? 

Você pode encontrá-los divididos em dois grupos: os ladrões de tempo externos e os internos.

Quanto aos ladrões de tempo externos, encontramos: interrupções desnecessárias, muitas reuniões, notificações e emergências.

Por outro lado, se falamos de ladrões de tempo internos, geralmente nos referimos à indecisão, falta de planejamento, má delegação de tarefas, multitarefa e falta de comunicação. Abaixo, analisamos cada um deles em detalhes:

  • Interrupções: Quando você recebe uma visita inesperada, um pedido de ajuda de alguém da equipe ou uma ligação não programada, falamos sobre interrupções que podem ser mais bem gerenciadas. Com base na urgência ou prioridade você pode marcar critérios e ver se a interrupção pode ser evitada ou definir outro horário para a chamada. As interrupções quebram o ritmo de trabalho, embora nem sempre desapareçam, estude os tipos de interrupções mais frequentes e trabalhe para reduzi-las.
  • Reuniões: Reuniões não agendadas, improvisadas e sem valor podem ser perda de tempo. Para evitar isso, tente verificar corretamente quando uma reunião é estabelecida se os envolvidos devem ou não comparecer, quais informações valiosas devem ser fornecidas, estabeleça um cronograma do que será abordado na referida reunião e defina um horário de início e outro fim.
  • Notificações: Quando você recebe um e-mail ou qualquer outro tipo de notificação, pode roubar sua concentração e atenção da tarefa em mãos. Peça aos seus funcionários para definir tarefas para verificar e-mail ou outras notificações para evitar que eles se tornem desperdiçadores de tempo quando outras funções estiverem sendo executadas.
  • Emergências: Em primeiro lugar, você deve saber que as emergências nem sempre são emergências reais. Aprenda a discernir entre o que é importante e o que é urgente para evitar interromper desnecessariamente as tarefas da sua equipe. Para isso, o ideal é ter um planejamento baseado em objetivos e não improvisar ao longo do caminho.
  • Sem delegação: Saber delegar tarefas é importante para evitar sobrecarregar-se de tarefas e dividir adequadamente o trabalho.
  • Indecisão: Adiar a tomada de decisão que recai sobre cada um é mais um momento para que as dúvidas cerquem o trabalhador e, assim, impeçam que ele se concentre na tarefa que tem em mãos.
  • Falta de planejamento: Outro dos ladrões de tempo mais comuns é a falta de organização. Não saber os prazos, qual fluxo de trabalho deve ser seguido e quais são as tarefas pendentes ou em andamento implica em uma bagunça que não pode deixar de seguir em frente. Tudo isso deixa sua equipe sem clareza sobre em que focar, o que é urgente e o que não é, e o que deve sair primeiro. Para evitar a improvisação, incentive seus funcionários a fazer uma lista de tarefas diárias, identificar tarefas prioritárias e evitar multitarefas.
  • Falta de comunicação: Ser claro, conciso e específico pode ajudar sua equipe a gastar seu tempo com sabedoria. Quando algo específico não é solicitado, o trabalho pode ter que ser feito duas vezes. Para isso, ao enviar uma nova tarefa, é fundamental comunicar todos os detalhes sobre ela e esclarecer dúvidas de forma eficaz.
  • Má divisão de tarefas: Evitar hábitos de multitarefa, estudar a carga de trabalho e trabalhar na otimização de tarefas é fundamental para realizar o trabalho de forma produtiva e não diminuir o desempenho em geral.

Tanto no home office, quanto no trabalho presencial, todos os ladrões de tempo que mencionamos podem ocorrer, mas está em suas mãos evitá-los ao máximo, sempre de mãos dadas com o planejamento. 

Agora que você já sabe quais são eles, pode ficar mais atento e conseguir driblar os ladrões de tempo e conseguir ser mais produtivo.

Quer saber mais sobre como podemos ajudar a sua empresa com serviços de escritório sobre demanda? QUERO CONHECER OS SERVIÇOS!

Quer ser dono de um coworking com todas essas estratégias de satisfação e retenção de clientes? QUERO SER UM FRANQUEADO!

3 minutos de leitura

“Não tenho tempo”. Essa é uma expressão que ouvimos cada vez com mais frequência entre as pessoas demonstram estar cada vez mais estressadas e esgotadas. Para isso é necessário fazer uma boa otimização de tempo conseguir completar todas as suas tarefas sem tanto desgaste.

Uma gestão consciente e inteligente de tempo, faz com que tanto a sua vida pessoal quanto a profissional melhorem. Suas atribuições serão menos estressantes e assim você poderá concluí-las dentro do prazo, mesmo que seu tempo seja apertado e você sofra com altas pressões.

Nesse artigo separamos algumas dicas para que você consiga uma melhor otimizar seu tempo.

7 Dicas de como fazer uma otimização de tempo eficaz

Divida seu tempo em blocos para melhor otimização de tempo

Uma das recomendações que pode gerar uma mudança na gestão de tempo é dividir a jornada de trabalho em blocos, pode ser por temática, por dificuldade ou por prioridade. Se por exemplo, contamos com tarefas complexas, o ideal é dividi-las em tarefas menores, tornando a otimização de tempo possível.

Faça metas diárias

Outra forma de otimizar seu tempo é fazer metas. Além de dividir seu tempo em blocos, recorrer a essa estratégia é uma boa opção para poder realizar corretamente trabalhos curtos. Temos que marcar objetivos ambiciosos, porém realistas e alcançáveis para ser capazes de nos motivar e estimular.

Seja realista com os prazos

Não é bom planejar além das nossas possibilidades. Por isso, estruture bem o seu trabalho e deixe sempre uma margem para aqueles imprevistos que podem surgir.

Evite simultaneidades de tarefas

Já está comprovado que a produtividade é muito maior quando nos concentramos em uma única tarefa. Um artigo publicado pelo Harvard Business Review afirmou que ser multitarefa resulta em 40% de queda na produtividade bem como aumento de 10% no nível de estresse. Desse modo conseguiremos uma otimização muito maior de tempo. Por isso, não tenha pressa e faça cada coisa em seu tempo.

Delegue funções

Em ocasiões em que você se vê sobrecarregado pelas circunstancias, como por exemplo, quando se tem muito mais tarefas do que esperava, é importante não entrar em um circulo de estresse e delegar algumas de suas tarefas a outra pessoa para que todas possam ser realizadas corretamente. Temos que aprender a delegar responsabilidades.

Organize seu tempo de descanso

O descanso é essencial para a otimização e gestão de seu tempo. Para aproveitar ao máximo nosso tempo, não é necessário trabalhar por horas e horas, mas sim ter o máximo de produtividade durante o tempo dedicado ao trabalho. As pausas nos permitem recuperar energia, nos desconectar de tarefas desagradáveis e nos recarregar de otimismo.

Saiba identificar ladrões de tempo

Os ladrões de tempo são agentes que interrompem a nossa produção e nos impedem de manter a  concentração para um fluxo de trabalho contínuo. Por isso, fique atento ao tempo que você passa se dedicando as redes sociais, aos bate papos com os amigos e navegando na internet durante o tempo que você deveria se dedicar ao trabalho.

Como um coworking pode te ajudar na otimização de tempo?

Os espaços coworking são pensados exatamente para que as pessoas tenham o maior aproveitamento de tempo. Desde a localização das mesas até a área do café, tudo é pensado para que você possa se concentrar em seus objetivos do dia/ semana e concluir suas metas. Por isso, trabalhar alguns dias em um coworking é a melhor ferramenta de otimização de  tempo para aqueles que são facilmente distraídos por ladrões de tempo.

Já te contamos como fazer uma melhor otimização de seu tempo, agora é com você!

Quer saber mais sobre como podemos ajudar a sua empresa com serviços de escritório sobre demanda? QUERO CONHECER OS SERVIÇOS!

Quer ser dono de um coworking com todas essas estratégias de satisfação e retenção de clientes? QUERO SER UM FRANQUEADO!

4 minutos de leitura

A Síndrome de Burnout, também conhecida como Síndrome do Esgotamento Profissional, é uma doença mental que surge após o indivíduo passar por situações de trabalho desgastantes, ou seja, que requerem muita responsabilidade ou até mesmo excesso de competitividade.

Em Janeiro de 2022 a Organização Mundial da Saúde (OMS) passou a incluir a síndrome na lista de 11ª Revista da Classificação Internacional de Doenças (CID-11), como um “fenômeno ocupacional”.

Isso é muito importante, pois proporciona maior visibilidade a um transtorno mental que afeta a vida de milhões de pessoas. De acordo com a International Stress Management Association (ISMA-BR), o Brasil é o segundo país com o maior número de pessoas afetadas pela doença.

Mas a falta de conhecimento da doença e seus sintomas, ainda é um problema. Pensando nisso resolvemos destacar nesse artigo os sintomas, as formas de prevenir e como evitá-la.

O que é a Síndrome de Burnout?

A síndrome de burnout é um distúrbio psíquico que se caracteriza pelo esgotamento mental e o estado de tensão e estresse provocados por condições de trabalho desgastantes.

O termo “Burnout” vem do inglês e é uma união de duas palavras: “burn”, que quer dizer queimar, e “out”, que significa exterior. Então, a síndrome de burnout pode ser caracterizada como uma queima de fora para dentro, ou seja, fatos externos que causam muita pressão no interior, na mente. Ela pode resultar em graves estados depressivos e episódios de ansiedade

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, os problemas relacionados à saúde mental no trabalho diminuem a produtividade, resultando na perda anual de US$ 1 trilhão no mundo.

Quais são os sintomas do burnout?

O burnout não é uma doença que pode ser detectada por exames laboratoriais, mas sim pela análise clínica de profissionais que cuidam da saúde mental, como psiquiatras e psicólogos que levam, em consideração o levantamento da história do paciente e a sua relação com o trabalho.

É comum as pessoas não procurarem ajuda por não saberem ou não conseguirem identificar os sintomas, afinal, a grande maioria acredita que seja apenas um cansaço passageiro.

Para evitar isso, é muito importante que o indivíduo observe com atenção como a sua vida profissional está impactando a sua saúde. Uma dica é reparar em como o seu corpo reage quando você chega e sai do local de trabalho. Sintomas físicos, como dor de cabeça e respiração ofegante podem estar sinalizando que algo não vai bem. Além disso, desânimo para cumprir as tarefas e falta de concentração também são indícios de que algo não vai bem.

Os principais sintomas são:

  • Agressividade;
  • Isolamento;
  • Ausência no trabalho;
  • Problemas de memória e concentração;
  • Irritabilidade;
  • Mudanças muito bruscas de humor;
  • Pessimismo;
  • Ansiedade;
  • Baixa autoestima.

Além disso, podem ocorrer alguns sintomas físicos associados ao transtorno:

  • Dor de cabeça;
  • Cansaço;
  • Insônia;
  • Dores musculares;
  • Sudorese;
  • Palpitação.

Quais as principais causas da síndrome de burnout?

Como já falamos, a síndrome de burnout é consequência do estresse crônico e da tensão emocional, ambos gerados no ambiente de trabalho, seja por condições físicas, emocionais ou psicológicas desgastantes.

Por isso, quando analisamos as suas possíveis causas, é preciso olhar para o dia a dia profissional do indivíduo e entender o que pode estar causando o transtorno. Os principais fatores que costumam contribuir para o quadro são:

Excesso de trabalho

Alguns profissionais vivem uma rotina muito intensa de trabalho e com cargas horárias muito elevadas, trazendo consequências com o tempo.

Estresse

Todo mundo tem momentos de estresse no dia a dia, mas não é disso que estamos falando aqui. A síndrome de Burnout é diagnosticada quando a pessoa vive uma condição estressante constantemente, sem conseguir se desvencilhar disso.

Falta de equilíbrio entre vida pessoal e profissional

Muitas vezes, essa é a principal origem da síndrome, que vem da falta de gerenciamento entre esses dois aspectos da vida. Isso pode acontecer tanto pelas condições de trabalho quanto pela dificuldade do próprio indivíduo de se desligar das suas funções profissionais e aproveitar um pouco mais a vida pessoal.

Esse fator indica que nem sempre o problema está em determinadas profissões. As mais comentadas são: médicos, enfermeiros, policiais, professores, publicitários e outras que tendem a trabalhar sob pressão. No entanto, todas estão suscetíveis ao problema — e tudo depende muito de como cada um lida com as suas atribuições ou emoções.

Quais os tratamentos?

A boa notícia é que a síndrome tem tratamento. Ao procurar ajuda de profissionais especializados, você receberá um diagnóstico e poderá começar a cuidar da sua saúde mental com muito mais consciência.

Não existe um tratamento único e um período definido, afinal, cada ser humano tem as suas particularidades.

Como o coworking pode ajudar?

Depois de toda essa nossa explicação, acho que fica fácil entender que o ambiente de trabalho pode ser o maior gatilho para o desenvolvimento da doença, certo?

Quando a empresa se preocupa com o bem estra dos funcionários e busca oferecer uma boa qualidade de vida para eles, a probabilidade de que esses casos aconteçam é muito menor é nessa busca pela qualidade de vida que o espaço coworking se encontra, uma estratégia que vem sendo usada por algumas empresas é oferecer uma espécie de vale-coworking para os seus funcionários, onde eles podem se revezar e ir uma ou duas vezes na semana para esse espaço diferente e descontraído, que na maioria das vezes mais próximo de suas residências que o escritório convencional e ao mesmo tempo separando o espaço do trabalho da rotina doméstica.

Quer saber mais sobre como podemos ajudar a sua empresa com serviços de escritório sobre demanda? QUERO CONHECER OS SERVIÇOS!

Quer ser dono de um coworking com todas essas estratégias de satisfação e retenção de clientes? QUERO SER UM FRANQUEADO!

4 minutos de leitura

Delegar tarefas otimiza o trabalho e melhora o desempenho da empresa, além de gerar equipes mais produtivas e alinhadas. Porém, muitos gestores encontram dificuldade nessa missão e assumem a maior parte das responsabilidades, o que pode resultar em sobrecarga de funções, desmotivação dos funcionários, entre outras complicações.

Nesse artigo você verá a importância de delegar tarefas e dicas de como fazer isso da melhor maneira possível.

O que significa delegar tarefas, afinal?

Delegar tarefas é o ato de dividir as responsabilidades com a equipe, aproveitando as competências e as características de cada membro do grupo para otimizar o trabalho e melhorar o desempenho de todos.

Essa deveria ser uma conduta comum, mas algumas pessoas encontram dificuldades com isso. Tal fato pode estar relacionado com a falta de habilidade para dividir atividades, pouco conhecimento das competências dos colaboradores, entre outros fatores.

Qual a importância de delegar tarefas?

A importância de delegar tarefas se deve a sua direta vinculação com uma adequada gestão de nosso tempo. Delegar consiste em dotar a um trabalhador o poder, autonomia e responsabilidade para tomar decisões, resolver problemas e realizar tarefas sem a necessidade de nossa supervisão.

Muitas vezes, a delegação de tarefas pode ser um processo difícil para os empresários, diretores ou empreendedores, por não ter a confiança necessária em seus funcionários ou por pensar que ninguém pode fazer as coisas tão bem, quanto eles mesmos.

Nessas ocasiões quero que tome a consciência da importância de delegar funções conhecendo os grandes benefícios que ela carrega.

No entanto, é necessário buscar formas de resolver essa questão, pois delegar tarefas será vantajoso para a empresa e para a gestão da equipe, evitando a sobrecarga de trabalho – o que pode afetar a qualidade de vida e o desempenho profissional. Além disso, centralizar todas responsabilidades gera desmotivação nos colaboradores, uma vez que demonstra uma certa desconfiança quanto à capacidade deles.

Quais os principais benefícios de delegar tarefas?

A atitude apresenta uma série de benefícios. A principal delas provavelmente está relacionada ao desempenho com o trabalho, mas o ato de delegar tarefas ainda pode ser positivo para outras situações, como:

Otimização do tempo

Quem tem muitas atividades acaba levando mais tempo para entrega-las. Sendo assim, ao contar com a cooperação de outras pessoas, você terá uma otimização do tempo e terá projetos finalizados com mais rapidez e qualidade, sobrando tempo para focar em outras operações que também sejam significativas para os resultados do empreendimento.

Diminuição da sobrecarga de trabalho

A sobrecarga de trabalho pode gerar estresse, desmotivação e comprometer a qualidade das atividades. Delegando tarefas você evita uma rotina desgastante, sem horário para pausas ou tempo para cuidar da saúde e aproveitar a família, por exemplo. A atitude será positiva tanto para quem está sobrecarregado, quanto para toda sua equipe, já que resultará em um ambiente mais saudável.

Comprometimento

Quando um time trabalha unido, o comprometimento e a motivação para alcançar os resultados são maiores. Por isso, não deixe de compartilhar os objetivos da empresa, dividir responsabilidades, abrir espaço para ouvir opiniões e comentários e incentivar a participação dos outros colaboradores.

Dicas de como delegar tarefas de forma mais eficaz

Defina o que você quer fazer e o que quer alcançar com isso

É importante destacar que delegar não é mandar, não é pedir que o outro faça algo de forma pontual ou tirar um peso morto de nós. Delegar exige critério, sentido e estratégia.

O primeiro passo para delegar de forma eficaz é definir com exatidão quais tarefas ou funções são necessárias delegar, que ações concretas devem acontecer para a pessoa a quem vou delegar execute adequadamente a tarefa e ter muito claro o que se quer alcançar com ela. É muito importante que a pessoa a quem se delega esteja consciente do objetivo da delegação, do para quê e do propósito.

Escolha a pessoa certa para realizar a tarefa

Muitas vezes delegamos tarefas para quem está mais perto, em quem mais confiamos ou com quem melhor nos entendemos. Outas vezes nos empenhamos em delegar tarefas para alguém que vemos potencial ou porque consideramos que tal pessoa teria tempo para assumir a tarefa.

É necessário ter em conta o nível de preparação e de motivação que a pessoa para quem iremos delegar uma tarefa tenha, para assumir esse compromisso. A combinação de ambos os fatores é a chave para tomar decisões sobre delegar a tarefa para aquela pessoa ou não.

Estabeleça indicadores de resultados e prazos

Como já falamos acima, delegar tarefas implica em estabelecer claramente os objetivos finais daquela ação, por isso é necessário que se obtenha indicadores de resultados e prazos.

Sem eles, ninguém estará seguro de que as coisas estão saindo bem e você seguirá apegado ao controle da tarefa, que impedido de aproveitar os benefícios da delegação.

Proporcione Feedbacks

Outra dica importante para o funcionamento da delegação de tarefas é fazer sessões de acompanhamento. A principio mais frequentes e depois sessões mais espaçadas.

Durante as sessões de acompanhamento da tarefa, uma das ferramentas mais eficazes é o feedback. Essa é a oportunidade perfeita de analisar os progressos e oferecer dicas de melhora, caso seja necessário.

Delegar te permite crescer como líder e fazer com que seus colaboradores também cresçam. Agora que você já sabe como delegar tarefas é hora de experimentar abrir mão um pouco do controle e dar a possibilidade para que seus colaboradores e sua empresa possam crescer juntos.

Quer saber mais sobre como podemos ajudar a sua empresa com serviços de escritório sobre demanda? QUERO CONHECER OS SERVIÇOS!

Quer ser dono de um coworking com todas essas estratégias de satisfação e retenção de clientes? QUERO SER UM FRANQUEADO!

3 minutos de leitura

Gerir conversas difíceis com funcionários é uma das piores tarefas de um trabalho. Para muitos diretores, gerentes e chefes de departamento, falar de questões como impontualidade, baixo rendimento, ou conflitos entre colegas de trabalho causa um grande mal estar que tentam a qualquer custo evitar.

Neste artigo separamos algumas dicas que te ajudarão a abordar melhor essas conversas difíceis no ambiente de trabalho.

Dicas para abordar conversas difíceis:

Qualquer pessoa que seja encarregado de uma equipe, precisa contar com técnicas de conversação para poder tratar e resolver qualquer assunto conflitivo com êxito.

Separamos seis dicas para você conseguir manter conversas difíceis sem resultados traumáticos para ninguém:

Conversas difíceis pedem preparação

Seja par falar diretamente com um funcionário ou mediar um conflito, é importante determinar com antecedência qual é o propósito da conversa.

Para isso é importante ter todas as informações necessárias antes de começar a falar. O objetivo da sua mensagem não deve ser baseado por suposições, mas sim em fatos ou dados concretos.

Crítica sim, porém construtiva          

Seja qual for o motivo da reunião, é importante que suas críticas sejam sempre construtivas. Ou seja, deve ser baseada em uma observação objetiva e acompanhada de uma solução para o problema.

A crítica construtiva não generaliza, é específica e se projeta no futuro. Por exemplo, ajuda o funcionário a detectar porque ele não está atingindo seus objetivos e sugere o que ele poderia fazer para alcançá-lo.

Cuidado com sua atitude e sua linguagem

Como você pode iniciar uma conversa? “Eu gostaria de falar sobre … com você, mas primeiro gostaria de saber qual é o seu ponto de vista …” seria um bom exemplo de como iniciar um diálogo.

Ninguém gosta de ouvir más notícias, muito menos sobre si. As formas de linguagem, verbal e não verbal, são muito importantes para iniciar conversas difíceis. No entanto é importante ser claro e não deixar margem para interpretações. Se você iniciar a conversa de forma abruta, é muito provável que seu interlocutor se sinta agredido e adote uma atitude defensiva.

Se você quer que o funcionário seja receptivo, aberto a críticas construtivas e saia da reunião predisposto a melhorar, você deve cuidar desses detalhes.

Controle suas emoções

Uma conversa descontraída geralmente se transforma em uma discussão quando a parte emocional toma as rédeas e bloqueia o racional.

Esse mesmo mecanismo é ativado quando estamos em uma conversa difícil, quando ela começa a sair do controle e o tom começa a subir. Nossa parte emocional interpreta que o racional não é capaz de controlar a situação e escolhe duas soluções: fugir ou atacar.

Quando isso acontecer, você deve fazer perguntas ao seu interlocutor, Então você o força a pensar para lhe dar uma resposta. Desta forma a parte racional prevalece sobre a parte emocional.

Escolha um ambiente neutro

A melhor opção para criar um ambiente descontraído que inspire confiança no funcionário é encontrar um local neutro. Assim, o escritório deve ser evitado, pois é um local que estabelece hierarquias por padrão, e a pessoa com que você terá que falar provavelmente se sentirá desconfortável.

Uma sala de reuniões ou um café na área de descanso da empresa são as melhores opções. Se o seu interlocutor sentir a sua proximidade e puder falar com você com segurança, ele se abrirá mais e você poderá detectar melhor o problema que está enfrentando.

Encerre a conversa definindo metas

Terminar a conversa concordando em objetivos claros com o funcionário é tão importante quanto saber o que você deseja alcançar no início da conversa. Se os objetivos não forem especificados, é muito fácil dissolver tudo o que foi discutido rapidamente, sem grande impacto nos resultados.

É por isso que é importante definir claramente quais objetivos ele se compromete a cumprir  até que ponto você se compromete a ajudá-lo.

Se necessário, combine um calendário que reflita os prazos para cumprimento dos objetivos. Também marque reuniões de acompanhamento para avaliar os compromissos e descobrir se ele está cumprindo o plano ou não.

Em resumo, nosso maior conselho para lidar com conversas difíceis com funcionários seria ouvir com empatia e objetividade ao buscar soluções para um conflito.

O objetivo principal de um bom gerente deve ser o de criar um ambiente cordial onde prevaleça a compreensão.

Para isso, é prioritário abordar os problemas no momento em que são identificados e aproveitar ao máximo essas situações. E com isso, as conversas difíceis no ambiente de trabalho podem se transformar em um excelente mecanismo para estreitar relacionamentos e fortalecer a equipe em geral.

Esperamos que nossas dicas ajudem a todos que precisam enfrentar conversas difíceis no ambiente de trabalho. Lembre-se: Onde há pessoas existem diferenças, mas também existem pontos comuns capazes de nos fazer chegar a um consenso.

Quer saber mais sobre como podemos ajudar a sua empresa com serviços de escritório sobre demanda? QUERO CONHECER OS SERVIÇOS!

Quer ser dono de um coworking com todas essas estratégias de satisfação e retenção de clientes? QUERO SER UM FRANQUEADO!

3 minutos de leitura

Em um mundo utópico, todos em uma equipe de trabalho conviveriam em harmonia. Comemorariam as vitórias uns do outros, vibrariam com o crescimento e conquistas de todos e amariam passar um tempo juntos, mas as coisas nem sempre são assim. Muitas vezes os conflitos no ambiente de trabalho geram não só um desconforto geral entre as pessoas da empresa, como pode ser prejudicial a produtividade de todos.

Por isso, o gestor, como figura de liderança, deve ter algumas cartas na manga e desenvolver certas habilidades. Pensando nisso, este artigo iremos apresentar algumas formas de evitar conflitos entre os colaboradores de uma empresa e resolver os confrontos já existentes.

Lidando com os conflitos no ambiente de trabalho

De acordo com uma pesquisa feita pela Fellipelli Consultoria, os brasileiros gastam em média 1,9 hora por semana na solução de conflitos no ambiente de trabalho, o que equivale a 91,2 horas por ano e 11,4 dias de trabalho.

Algumas formas de lidar com isso são:

Conflitos no trabalho precisam ser investigados a fundo 

Se um problema pequeno não for resolvido na hora certa, pode virar uma bola de neve e se tornar um grande desentendimento. É muito comum que um conflito pequeno tenha por trás alguma causa pouco evidente, ligada a outro fator. Por isso, é muito importante ouvir todas as partes envolvidas, buscando extrair as reais razões do problema.

Faça uma escuta atenta, sem interrupções, advertências ou críticas. Deixe para intervir quando você já tiver uma noção global da questão. Analise a postura de cada colaborador e a maneira com que trata as outras pessoas.

Seja cauteloso: o conflito pode estar localizado internamente, mas também é capaz de ultrapassar os limites da empresa quando o funcionário tem contato com fornecedores ou clientes externos.

Caso não seja o chefe direto do colaborador que você reconheceu como parte do problema, procure conversar com quem exerce essa função. Além disso, para interpretar os fatos de maneira assertiva, é preciso colocar-se no lugar de cada pessoa envolvida no conflito.

Invista em uma boa comunicação

O déficit na comunicação, prejudica o andamento de todos os processos em um negócio. Uma informação transmitida incorretamente ou pela metade pode ocasionar atrasos, dificuldades e desgaste entre os funcionários.

Desenvolver bons recursos para troca de informações é fundamental para uma boa gestão de conflitos no ambiente de trabalho. Invista nas reuniões presenciais e no uso de canais ou aparatos tecnológicos para a transmissão de dados com segurança. Assim, é possível evitar eventuais divergências e resolver problemas recorrentes.

Estimule os feedbacks diretos

Um dos benefícios de feedback é colaborar para que o outro se desenvolva. Podendo ser positivo ou negativo, ele é um retorno sobre alguma postura ou sobre o resultado obtido nas tarefas realizadas, mas é necessário dizer que essa resposta deve ser dada sempre com o objetivo construtivo, visando crescimento de quem vai receber.

Os feedbacks diretos podem ajudar tanto a resolver quanto a evitar conflitos na equipe. A comunicação clara minimiza as lacunas na comunicação, pois o colaborador poderá ter contato com as ideias do colega com muito mais facilidade.

Faça eventos de integração

Muitos conflitos podem acontecer em razão da alta cobrança e da rotina puxada de trabalho. Assim os colaboradores acabam dialogando menos e deixando os problemas e as dificuldades se acumularem. Por isso, é importante dar uma “pausa” e aliviar a tensão.

Eventos de integração são interessantes justamente por isso, faz com que todos conversem, conheçam e entendam melhor uns aos outros.

Esses eventos são sempre ótimas ideias para obter uma homogeneização das equipes. E nem precisa gastar tanto para isso, pois os encontros podem acontecer até mesmo dentro da empresa ou em algum local parceiro da instituição.

Proponha a criação de brainstorm

brainstorm é um conjunto de anotações que começam fragmentadas, mas que aos poucos vão se integrando. Excelente ferramenta para ajudar na busca de alternativas, o brainstorm pode ser utilizado para ajudar na compreensão das questões ao proporcionar uma abertura para novas ideias. Isso permite que os funcionários dialoguem mais entre si. Assim, naturalmente, o conjunto se fortalece e a incidência de conflitos diminui.

Por fim, é importante ter em mente que o gestor deve seguir essas dicas pensando na autonomia de seus colaboradores, agindo sempre como um facilitador da resolução, mas sempre permitindo que as partes resolvam os conflitos entre si.

Quer saber mais sobre como podemos ajudar a sua empresa com serviços de escritório sobre demanda? QUERO CONHECER OS SERVIÇOS!

Quer ser dono de um coworking com todas essas estratégias de satisfação e retenção de clientes? QUERO SER UM FRANQUEADO!

3 minutos de leitura

Por mais que você goste do seu trabalho, ficar oito horas por dia e cinco dias por semana sentado, não faz bem para o seu corpo. É muito importante se preocupar com sua saúde no trabalho, afinal os perigos para a integridade física e mental dos funcionários são duas características de ambientes de trabalho insalubres.

Neste artigo iremos te dar dicas de como melhorar sua qualidade de vida no trabalho

Então, como melhorar a saúde no trabalho?

1. Para melhorar sua saúde no trabalho sente corretamente e apoie os pés  

Sentar corretamente no escritório é mais importante do que você pensa. Os efeitos na saúde do trabalho sentado são a dificuldade na circulação de sangue nas pernas e a possível aparição de varizes. Além disso há a fadiga dos músculos e dor na região lombar e costas. Por isso, no trabalho sentado deve manter a coluna o mais reta possível e sentar-se perto da mesa com as costas apoiadas na cadeira, além disso você deve se certificar de manter   os joelhos dobrados e os pés no chão

Para uma melhor postura é recomendável a utilização de cadeiras com cinco rodas e encosto regulável.

Para favorecer o relaxamento dos músculos e o descanso dos ombros, podem ser usadas cadeiras com apoio para o braço e também um apoio para manter os pés elevados e dessa forma favorecer a circulação sanguínea. Revise sua postura a cada certo tempo e mantenha sua saúde no trabalho.

2. Levante um pouco da cadeira

Com o dia a dia sempre tão corrido, ficamos tão concentrados em nossas tarefas que não nos damos conta que em todo tempo de trabalho ficamos sentados, que é bastante prejudicial. Por isso, faça algumas pausas para levantar da cadeira.

Na pausa para o café, levante e tome ele em pé. Ao perceber que está a algumas horas sentado, levante e dê uma volta pelo escritório.

3. Cultive hábitos saudáveis

Muitas vezes o dia agitado nos obriga a fazer tudo na correria e acabamos não tendo tempo de fazer uma refeição mais completa e saudável. Por isso, tire um tempo no final de semana para organizar suas refeições para o decorrer da semana e se for almoçar em restaurantes busque sempre opções mais saudáveis e evite fazer lanches rápidos.

Além disso, sempre que possível use as escadas, ao invés do elevador, tanto no trabalho, quanto em casa. Cultive esses hábitos e tenha uma vida mais saudável, lembre-se que essas pequenas atitudes diárias podem fazer uma grande diferença para você a médio e longo prazo.

4. Controle os nervos

Muitas situações do nosso dia podem nos estressar, mas o ideal é controlar os nervos e manter a cabeça fria. Muitas coisas pequenas ou situações que podem ser facilmente contornadas trazem um estresse muito grande para a equipe, por isso, concentre-se sempre na solução e não no problema.

Evite entrar em conflitos desnecessários com clientes ou colegas. Faça de tudo para manter o controle mesmo em situações conflitantes.

Tenha sempre respeito com todos. Seja receptivo e saiba ouvir mesmo as opiniões que vão contra o que acredita ser melhor. Sempre ouça tudo o que a pessoa tem a dizer antes de falar.

Esses hábitos com relação à outras pessoas retornam para você.

O estresse quando contínuo e em altos níveis pode trazer a deterioração tanto mental quanto física.

5. Durma bem

Tenha como prioridade o tempo de sono. Dormir bem a noite é essencial para qualquer pessoa.

Para especialistas, o ideal é que o sono dure pelo menos 7 horas e meia. Grande parte das situações que trazem problemas ao nosso dia estão ligados à má qualidade do sono, então fique atento à isso e busque ter uma boa noite de sono para acordar mais disposto no dia seguinte.

Essas dicas são só algumas práticas que você  pode estar adotando para melhorar a sua saúde no trabalho, mas é sempre importante reforçar que em alguns casos é necessário procurar a ajuda de um médico especializado e que incluir a prática de atividades físicas em sua rotina é essencial.

Quer saber mais sobre como podemos ajudar a sua empresa com serviços de escritório sobre demanda? QUERO CONHECER OS SERVIÇOS!

Quer ser dono de um coworking com todas essas estratégias de satisfação e retenção de clientes? QUERO SER UM FRANQUEADO!

3 minutos de leitura

Manter seu espaço de trabalho mais organizado não é só conveniente, como também uma maneira de ser mais produtivo. Ambientes organizados nos motivam a realizar o trabalho, aliviam nossa pressão e minimizam a sensação de incomodo geral.

Pessoas que possuem mesas fixas em coworkings, por exemplo acabam tendo um espaço reduzido e se ele não for organizado será muito difícil manter- se produtivo, além de não deixar que a energia criativa circule, que é indispensável para um bom cumprimento de nossas tarefas.

Nesse artigos iremos dar algumas dicas para você manter o seu espaço de trabalho limpo e mais organizado.

Como deixar o seu espaço de trabalho organizado?

1. Descarte o que não é necessário no seu espaço

Pratique o desapego e mande tudo que não precisa mais para o lixo. Mantenha em sua mesa somente objetos importantes. Nada de guardar canetas que não funcionam mais, esperando que vão voltar a funcionar. Se não funcionam mais, devem ser descartadas sem dó.

2. Organize os fios no seu espaço de trabalho

Além de melhorar a aparência do local, que não fica nada bonito com aquele emaranhado de fios a mostra, organizá-los pode ser muito fácil e poupar problemas, como tropeçar neles e destruir equipamentos. Aproveite para colocar uma etiqueta em cada um, informando a qual aparelho pertencem. Isso vai evitar desligar o equipamento errado na hora de mexer com as tomadas.

3. Organize seus arquivos físicos e digitais

Sabemos que embora evitar o uso de papel seja indicado, nem sempre será possível se livrar de todos eles. Os que se mantiverem precisam ser categorizados e armazenados de forma que seu acesso seja facilitado. Da mesma maneira, seus arquivos digitais também deverão ser organizados a partir de critérios que facilitem sua localização e utilização.

4. Não deixe objetos compartilhados em sua mesa

Deixar objetos compartilhados em sua mesa poderá ser um transtorno, tanto para manter a organização no ambiente de trabalho, quanto para o seu foco. Não é interessante que a todo momento alguém te interrompa pegando e devolvendo alguma coisa, certo?

Além disso, a tendência dessas ferramentas é acabarem fora do lugar em algum momento. Sendo assim, procure providenciar tudo o que for essencial para cada colaborador. Caso seja necessário o uso compartilhado de algo, estabeleça um lugar específico para isso, que não seja no espaço de trabalho de ninguém.

5. Não vá embora sem arrumar sua mesa

À medida que o dia vai passando, não é incomum que a bagunça na mesa de trabalho vá aumentando. Por isso, ao fim do dia, antes de deixar seu ambiente de trabalho, organize-o.

Para garantir que isso vai acontecer, separe um tempo para essa finalidade. Além da arrumação geral, isso vai ajudar você a visualizar o que conseguiu fazer nesse expediente, identificar as tarefas que ficaram para o dia seguinte e até deixá-las já dispostas em ordem de prioridade.

Como o coworking pode ajudar na organização do seu espaço de trabalho?

Existem alguns contextos, como o trabalho em home office, que dificultam manter a organização do espaço de trabalho. Os motivos vão desde a mistura de objetos e atividades pessoais com profissionais, até o acesso de outras pessoas ao escritório.

Por isso, ter um espaço específico e exclusivo para o trabalho é a melhor opção. Além do tradicional escritório, o Coworking Town oferece alternativas como mesas fixas e compartilhadas, que podem ser opções interessantes para empreendedores individuais ou pequenas empresas.

Sabemos o quanto é difícil se manter organizado tendo muitas tarefas do dia a dia com que se preocupar, então ter disciplina é o ponto chave aqui, faça listas de suas tarefas, programe horários para cada uma e assim você conseguirá um dia mais produtivo.

Quer saber mais sobre como podemos ajudar a sua empresa com serviços de escritório sobre demanda? QUERO CONHECER OS SERVIÇOS!

Quer ser dono de um coworking com todas essas estratégias de satisfação e retenção de clientes? QUERO SER UM FRANQUEADO!

3 minutos de leitura

Depois de mais de um ano trabalhando em casa, muitas empresas notaram um certo êxito no trabalho de casa e estão prolongando a volta para o escritório ou até mesmo já descartaram essa possibilidade principalmente devido a solidão no home office.

Mas nem só de vantagens vive o home office, segundo o estudo “2020 State of Remote Work” as principais queixas apontadas são a solidão, junto com a falta de colaboração e a dificuldade na comunicação. Por mais que o trabalho em casa traga uma certa autonomia e um ganho extra de tempo ele deixa os funcionários solitário e sem conseguir distanciar os problemas do trabalho dos problemas de casa, o que pode colocar a saúde mental em risco.

Por tanto, reunimos algumas dicas de como empresas e funcionários podem conseguir combater essa solidão:

Tire o pijama

Sabemos o quanto é tentador acordar, tomar café da manhã e já se sentar para trabalhar, mas mesmo que não tenha nenhuma saída programada evite isso. Levante, tome um banho, troque de roupa e só depois comece a trabalhar, assim seu corpo também vai conseguir entender que é hora de despertar e iniciar o dia mais produtivo.

Deixe a solidão no home office e saia de casa

Parece meio óbvio, mas muitas vezes ficamos tanto tempo imersos no trabalho e nos problemas de casa que esquecemos de sair. Já que sair de casa para o trabalho não é mais uma opção, procure manter atividades extras como ir a academia, ao mercado, fazer atividades ao ar livre.

Trabalhe em um coworking

Trabalho remoto e home office, não são significam o mesmo: home office é trabalhar especificamente em casa, enquanto o trabalho remoto é qualquer serviço feito a distância. Muitas pessoas apontam  o trabalho remoto, principalmente em escritórios compartilhados, como uma ótima alternativa à solidão causada pelo home office. Trabalhar alguns dias do mês ou da semana em espaços diferentes, como coworkings, pode ser uma solução resolutiva para esse problema.

Trabalhe a comunicação entre a equipe

Mesmo que haja uma distância física a equipe continua trabalhando junta e com um mesmo objetivo. Por isso, é fundamental alinhar como será a comunicação da equipe, tanto para assuntos técnicos, quanto para compartilhar problemas e dificuldades.

Participe de encontros sociais para fugir da solidão no home office

Por mais que algumas pessoas sintam mais necessidade e outras menos, o contato social é necessário para o ser humano. Priorize em sua rotina momentos para manter seus relacionamentos sociais, de forma presencial ou online, o importante é estar falando e fazendo atividades que não sejam ligadas ao trabalho no seu tempo livre, mesmo que essa socialização seja com amigos do trabalho, em  momentos como esses evitem falar sobre ele e aproveitem suas companhias.

Procure ajuda profissional

Por último, mas longe de ser o menos importante, muita atenção para não tentar amenizar a solidão com estratégias que afetem sua saúde, como comportamentos compulsivos e abuso de substâncias (inclusive álcool). Se você já tomou consciência disso e um sinal de alerta já ascendeu por aí, procure ajuda de um profissional. O sentimento de solidão do home office pode ser só um estopim de algo muito mais grave como depressão, doença que assola mais de 300 milhões de pessoas no mundo, e que antes poderia estar sendo maquiada por uma rotina agitada de trabalho.

Infelizmente o home office afastou um pouco as pessoas, mas é muito importante que as organizações conversem com seus funcionários e tenha com eles um canal aberto falar sobre as dificuldades que possam estar enfrentando. A falta do olho no olho que o trabalho presencial nos proporciona, faz com que não enxerguemos que alguém está infeliz e talvez precise que mais atenção e ajuda.

Afinal, uma empresa só consegue ter um crescimento constante e duradouro nesse modelo de trabalho se conseguir proporcionar qualidade de vida aos seus funcionários e talvez o home office seja financeiramente atrativo para a instituição, mas não é funcional para seus colaboradores e esse seja o momento de rever decisões e estipular prioridades.

Quer saber mais sobre como podemos ajudar a sua empresa com serviços de escritório sobre demanda? QUERO CONHECER OS SERVIÇOS!

Quer ser dono de um coworking com todas essas estratégias de satisfação e retenção de clientes? QUERO SER UM FRANQUEADO!