3 minutos de leitura

A procrastinação se caracteriza pelo hábito de adiar ou prorrogar a realização de uma tarefa ou uma tomada de decisão. Segundo resume o psicólogo Timothy Pychyl, da Universidade Carleton, “Você sabe o que deve fazer e não é capaz de fazer. É uma lacuna entre intenção e ação”.

No entanto, o hábito de procrastinar é mais comum do que imaginamos. Cerca de 97% da população brasileira optam por adiar as atividades do cotidiano, manifestando esse tipo de fenômeno em diferentes contextos, como nos estudos, no trabalho, nos cuidados com a saúde e até mesmo nas relações interpessoais.

Para algumas pessoas, no entanto, a procrastinação já se tornou um problema crônico, atingindo de 15% a 20% dos adultos. Esse hábito gera prejuízos significativos, pois a pessoa costuma não cumprir seus compromissos, e quando esse fenômeno se manifesta no ambiente de trabalho, não interfere somente na vida do indivíduo, mas no bom andamento da organização.

Como a procrastinação pode afetar seu negócio

Vencer o hábito de procrastinar é um dos principais desafios das pessoas e dos gestores, afinal, quando o colaborador prorroga a conclusão de uma atividade, afeta a produtividade do profissional, da equipe que ele integra e influencia negativamente nos resultados da empresa e na qualidade dos serviços.

É essencial identificar a procrastinação no ambiente de trabalho para lidar com ela da melhor maneira possível. Também é preciso entender por que isso está acontecendo, a fim de eliminar a origem do problema, visto que ele pode estar relacionado a diversos fatores.

Mas a procrastinação ocorre e muito com os empreendedores também. Um comportamento muito perigoso que pode levar uma empresa a falência, afinal sem estar alinhado com tudo que ocorre na empresa e estando longe do foco decisões ruins são tomadas.

É necessário ser produtivo quando está gerindo seu empreendimentoDeixar tudo para depois, pode não ter mais volta. É preciso estar sempre atento e otimizando o tempo da melhor forma, aplicando medidas que melhorem todo o empreendimento.

Assuntos importantes devem ser tratados como prioridades, sendo resolvidos da forma mais rápida e eficiente, sem desperdiçar o tempo dos colaboradores e do empresa. empreendedor. Esse tempo deve ser utilizado em prol do desenvolvimento da empresa.

Afinal, como vencer a procrastinação?

A procrastinação gera prejuízos a todos e é fundamental que ela seja combatida principalmente no ambiente de trabalho. Existem muitas técnicas para vencê-la e nesse sentido, o RH de uma empresa tem um papel muito importante, pois pode desenvolver atividades que inibam esse comportamento nos colaboradores.

A seguir listaremos algumas dicas de como combater esse comportamento:

1.    Entenda o que causa a procrastinação

Antes de tudo, é preciso entender o que está levando à prorrogação das atividades. Ao identificar o procrastinador, procure reconhecer a procedência do seu comportamento, analisando se o problema está no local de trabalho ou na vida pessoal. Assim, é possível intervir da melhor forma possível de acordo com a necessidade dele.

2.    Aposte em qualidade de vida

Questões relacionadas à saúde, ao bem-estar e à qualidade de vida no ambiente de trabalho também afetam a produtividade do colaborador, afinal, tensão, estresse e ansiedade prejudicam o foco e a concentração. Aposte em atividades que cuidem da saúde física e mental da sua equipe, para que ela esteja bem disposta na hora de trabalhar.

3.    Utilize ferramentas de gestão e organização

Muitas vezes a procrastinação se relaciona à desorganização e ao excesso de informações. Sendo assim, a utilização de ferramentas que permitam gerenciar as tarefas e organizar prazos ajuda bastante. Dessa forma o profissional pode estabelecer prioridades e não sobrecarregar a mente.

4.    Mantenha uma comunicação clara e eficiente

A comunicação é fundamental em qualquer processo dentro de uma empresa, inclusive para combater a procrastinação. Falhas ou ruídos interferem na clareza das mensagens e podem gerar dúvidas que levam a essa prorrogação. Tenha certeza de que a comunicação está sendo clara e eficiente.

Apesar de muitas pessoas não verem problema em procrastinar, ela pode ser a peça chave para um negócio decolar ou afundar de vez, empreendedores precisam ficar atentos, pois o famoso “amanhã eu faço” pode vir a se tornar um ponto final de um empreendimento promissor, já que o amanhã pode não chegar.

Quer saber mais sobre como podemos ajudar a sua empresa com serviços de escritório sobre demanda? QUERO CONHECER OS SERVIÇOS!

Quer ser dono de um coworking com todas essas estratégias de satisfação e retenção de clientes? QUERO SER UM FRANQUEADO!

3 minutos de leitura

Depois das grandes mudanças no mundo empresarial causadas pela pandemia da covid-19, algumas tendências se mostram uma unanimidade entre os especialistas na área. Entre elas, a principal dentro da estratégia de retenção e valorização das equipes talvez seja a de oferecer maior flexibilidade aos colaboradores ou o temos mais popularmente conhecido: trabalho híbrido.

Como funciona o modelo de trabalho híbrido?

Esse modelo consiste em adotar o trabalho remoto durante alguns dias da semana e o presencial em outros. Por meio desse modelo de trabalho, os funcionários podem escolher entre realizar suas atividades no home office, na sede da empresa ou em escritórios flexíveis (coworkings), por exemplo.

Uma pesquisa realizada pela startup Open Mind Brazil com líderes do mercado corporativo apontou que 85% dos entrevistados pretendem implementar o modelo de trabalho híbrido em suas empresas nesse ano de 2021.

Esse novo modo de trabalho se desenvolve a partir de um novo fenômeno cultural que está ocorrendo em todo o mundo, o chamado Anywhere Office.

Quando traduzimos para a língua portuguesa, o termo “Anywhere Office” significa, literalmente, “escritório em qualquer lugar”. É isso que essa cultura representa: a possibilidade de trabalhar em espaços variados.

Dessa forma, os profissionais podem realizar as suas atividades em casa, na praia, no campo, em uma cafeteria, em um coworking ou até mesmo na sede da empresa.

Segundo especialistas, a recorrência de presença no escritório depende da área ou setor da companhia. Em seguimentos de tecnologia, por exemplo, é mais fácil trabalhar de forma remota. Já setores que exigem mais interação entre os funcionários, e até com os próprios clientes, como vendas, podem exigir uma presença na companhia mais constante.

Vantagens e desvantagens do trabalho híbrido

O trabalho em casa vem dando certo para as organizações, mas muitos problemas sugerem que essa forma de trabalho, por si só, não é sustentável. Assim, o trabalho híbrido se destaca, mas com ele temos vantagens e desvantagens.

Vantagens:

  • Flexibilidade – Com alguns dias em casa, os profissionais conseguem otimizar compromissos pessoais e até mesmo o convívio familiar;
  • Qualidade de vida – O ganho de tempo com deslocamento, por exemplo, pode ser dedicado a atividades físicas, de lazer e hobbies;
  • Produtividade – Apesar de alguns profissionais terem dificuldade, a grande maioria acaba alternando entre dias com maior foco no home office, e dias de maior interação social no escritório;
  • Redução de custos – As empresas podem manter uma estrutura menor, e, portanto, reduz custos fixos de maneira muito significativa;

Desvantagens:

  • Falta de estrutura – Alguns profissionais não dispõem de uma estrutura adequada para o home office. Detalhes como barulhos, qualidade de internet e até mesmo o número de pessoas causando interrupções pode comprometer a performance e motivação;
  • Comunicação – A comunicação pode ficar comprometida sem o “olho no olho”. Para os profissionais que ocupam posições de liderança, o desafio pode ser ainda maior;
  • Dificuldades na gestão de tempo – Com alto volume de trabalho, as horas adicionais ao dia de home officepodem ser destinadas a continuar trabalhando, e não o contrário. Além disso, temas pessoais também podem impactar a agenda profissional;

Apesar das vantagens e desvantagens, o modelo de trabalho híbrido veio para ficar e já é uma realidade em muitas empresas. Diante desse novo contexto, o ideal é que as vantagens sejam melhor exploradas e as desvantagens intensamente trabalhadas.

Quer saber mais sobre como podemos ajudar a sua empresa com serviços de escritório sobre demanda? QUERO CONHECER OS SERVIÇOS!

Quer ser dono de um coworking com todas essas estratégias de satisfação e retenção de clientes? QUERO SER UM FRANQUEADO!

5 minutos de leitura

*Artigo sobre os 5 mitos sobre o trabalho flexível traduzido da Harvard Business Review*

“A flexibilidade pode ser ótima em teoria, mas simplesmente não funciona para nós.”

Ouvimos literalmente essa declaração centenas de vezes ao longo dos anos. Não importa de que setor estamos falando — seja tecnologia, governo, finanças, saúde ou pequenas empresas, já ouvimos isso. Sempre há alguém que trabalha a partir da premissa de que “não há como políticas de trabalho flexíveis funcionarem em nossa organização”.

Na realidade, políticas de trabalho flexíveis podem funcionar em qualquer setor. Os últimos doze meses da pandemia provaram isso. Na verdade, um recente estudo da Harvard Business School mostrou que a maioria dos profissionais se destacou em seus empregos enquanto trabalhava em casa, e 81% não querem voltar ao escritório ou escolheriam um cronograma híbrido pós-pandemia. É importante reconhecer, no entanto, que a flexibilidade definitivamente não serve para todos.

O Mito dos Cinco C’s

Você pode estar se perguntando: “Se você pode recrutar os melhores candidatos, aumentar suas taxas de retenção, melhorar seus lucros e promover a inovação incorporando uma iniciativa relativamente simples e barata, então por que mais organizações não desenvolveram políticas flexíveis?” Esta questão será ainda mais difícil para as organizações ignorarem depois de termos experimentado um caso de teste tão crítico durante a pandemia do Covid-19.

Acreditamos que o medo criou obstáculos para muitas organizações quando se trata de flexibilidade. As empresas ficam congeladas pelo medo ou ficam focadas pelo medo. É o foco que pode ajudar as empresas a girar em tempos desafiadores. Nos anos em que trabalhamos com empresas sobre flexibilidade, ouvimos inúmeras desculpas e mitos sobre o trabalho flexível e o porque elas não implementaram uma política nesse sentido. Na verdade, a Aliança de Diversidade e Flexibilidade resumiu esses mitos ao medo de perder os 5 C:

  1. Perda de controle
  2. Perda de cultura
  3. Perda de colaboração
  4. Perda de contribuição
  5. Perda de conexão

Enfrentando os Mitos sobre o trabalho flexível:

Mito #1 sobre trabalho flexível: Perda de Controle

Os executivos geralmente estão preocupados em abrir a caixa de Pandora e estabelecer um precedente perigoso se permitirem que alguns funcionários trabalhem de forma flexível. Eles se preocupam que, se deixarem alguns funcionários trabalharem em casa, o escritório estará sempre vazio e ninguém estará trabalhando. A resposta para isso é estrutura e clareza. Podemos praticamente garantir que qualquer organização que projetar e implementar corretamente sua política de flexibilidade não perderá nada.

Para manter o controle e o bom funcionamento da sua organização, é imperativo que você estabeleça padrões e os comunique claramente. As organizações devem fornecer diretrizes claras sobre os tipos de flexibilidade oferecidos (por exemplo, trabalho remoto, horas reduzidas, horários assíncronos, compartilhamento de trabalho e/ou semanas de trabalho compactadas) e criar um processo de aprovação centralizado para flexibilidade para garantir que o sistema seja equitativo.

Também é útil ter um sistema de calendário para rastrear quando e onde cada membro da equipe está trabalhando. Você também deve se comprometer a treinar todos nesses padrões — desde aqueles que trabalham em um horário flexível, até aqueles que os supervisionam, até todos os outros colegas de trabalho. Educação e treinamento ajudarão sua equipe a evitar o “estigma flexível”, onde os funcionários estão desfavorecidos ou vistos como menos comprometidos devido à sua flexibilidade. O treinamento também pode ajudar as organizações a garantir que sistemas e estruturas bem-sucedidos que apoiem a flexibilidade sejam mantidos.

Mito #2: Perda de Cultura

Embora você possa não ver todos os funcionários todos os dias e não conseguir almoçar com as pessoas todos os dias, a cultura não precisa sofrer com uma iniciativa de trabalho flexível. No entanto, é essencial que as equipes se encontrem pessoalmente ou via videoconferência regularmente. Na Alliance, recomendamos que as empresas definam o que a cultura significa para sua organização individual e, em seguida, determinem como podem manter essa cultura em um ambiente híbrido ou virtual.

Muitas organizações com quem trabalhamos relataram que encontraram maneiras criativas de manter a cultura durante meses de trabalho remoto durante a pandemia. Muitos membros da Aliança organizaram funções sociais como aulas de exercícios virtuais, aulas de culinária, happy hours e exercícios de formação de equipe para manter a comunidade. Além disso, é importante aproveitar os dias em que todos estão fisicamente presentes para desenvolver relacionamentos, participar de eventos e passar um tempo individual com os colegas.

Mito #3 sobre trabalho flexível: Perda de Colaboração

Enquanto as equipes que estão trabalhando em um cronograma flexível se comprometerem com reuniões regulares e comunicação consistente, a colaboração não será comprometida. É importante que todos os membros da equipe mantenham contato (mesmo que seja on-line), acompanhem todos os projetos e respondam a e-mails e telefonemas. Recomendamos sempre que as equipes remotas também se encontrem pessoalmente ocasionalmente para manter contato pessoal e relacionamentos.

Para que a colaboração seja bem-sucedida, os funcionários remotos não devem ser mantidos em um padrão mais alto do que aqueles que trabalham no escritório. Além disso, a tecnologia deve ser usada para melhorar a colaboração. Por exemplo, quando as empresas estão reunindo equipes para sessões de brainstorming, as salas de fuga virtuais podem facilitar a colaboração em pequenos grupos e ajudar a garantir que todas as vozes sejam ouvidas. Alguns líderes organizacionais também incorporaram horário comercial virtual regular para feedback não agendado e colaboração informal.

Mito #4: Perda de Contribuição

Muitas vezes ouvimos líderes dizerem: “Se os funcionários não estão fisicamente em suas mesas no escritório, então como saberemos que eles estão realmente trabalhando?” Mas com distrações infinitas disponíveis nos computadores hoje em dia (de compras on-line, Instagram, Facebook, etc.) você realmente não sabe o que seus funcionários estão fazendo em suas mesas, mesmo que estejam no escritório. Na verdade, eles podem estar procurando um novo emprego (que ofereça flexibilidade!) bem diante de seus olhos.

É importante comunicar claramente o que é esperado de cada indivíduo e confiar que eles concluirão o trabalho dentro do prazo esperado. Todos os funcionários devem ser avaliados quanto à qualidade de seu trabalho e sua capacidade de atingir objetivos de desempenho claramente definidos, em vez de no tempo gasto no escritório.

Mito #5 sobre trabalho flexível: Perda de Conexão

A tecnologia agora permite que as pessoas se conectem a qualquer hora do dia em praticamente qualquer local. As reuniões podem ser realizadas através de uma infinidade de aplicativos de videoconferência. Além disso, os aplicativos de compartilhamento de calendário podem ajudar a coordenar os horários da equipe e ajudar a conhecer a disponibilidade dos membros da equipe. Até mesmo eventos de networking agora podem ser feitos virtualmente. Por exemplo, um dos membros da nossa equipe criou um sistema para agendar bate-papos virtuais informais entre parceiros e associados para manter oportunidades de networking e orientação durante a pandemia.

É importante saber o que seus funcionários e partes interessadas preferem em termos de conexão presencial, híbrida ou somente virtual. Em uma pesquisa recente realizada pelo BNI com mais de 2.300 pessoas de todo o mundo, a organização de networking perguntou aos participantes se eles gostariam que suas reuniões fossem: 1) apenas presenciais, 2) apenas on-line ou 3) uma mistura de reuniões on-line e presenciais. Um terço dos participantes pesquisados disse que queria voltar completamente às reuniões presenciais. No entanto, 16% queriam ficar apenas com reuniões on-line, e quase 51% dos entrevistados da pesquisa eram a favor de uma mistura de reuniões presenciais e on-line. Esta é uma transição substancial da prática organizacional antes da pandemia, com dois terços da organização dizendo que prefeririam que algum aspecto das reuniões on-line fosse a norma no futuro.

Superando os mitos sobre o trabalho flexível

Uma recente pesquisa de pulso do CEO da KPMG de 2021 descobriu que quase metade dos CEOs de grandes corporações ao redor do mundo não espera ver um retorno ao “normal” este ano. Talvez um lado bom da pandemia seja que os líderes corporativos superaram seus medos dos 5C e agora entenderão como superar os mitos sobre o trabalho flexível pode beneficiar os seus esforços de recrutamento, retenção, produtividade e a lucratividade!

Quer saber mais sobre como podemos ajudar a sua empresa com serviços de escritório sobre demanda? QUERO CONHECER OS SERVIÇOS!

Quer ser dono de um coworking com todas essas estratégias de satisfação e retenção de clientes? QUERO SER UM FRANQUEADO!

2 minutos de leitura

Como ser mais produtivo? Todo profissional certamente já fez essa pergunta. E ela ganha ainda mais importância em um mundo onde ser multitarefa se tornou necessário para atender a todas as demandas que surgem no dia a dia.

Ser produtivo requer uma capacidade de gerenciamento sobre diversos fatores, como a quantidade de trabalho, o tempo disponível, a possibilidade ou não de delegar tarefas e a estrutura existente para tal.

Para explicar melhor sobre esse gerenciamento, listamos 4 dicas que mostram como ser mais produtivo no ambiente de trabalho. Continue a leitura e confira!

1. Utilize métodos de organização

Com a era digital, surgiram diversas ferramentas para facilitar a organização, como os softwares e aplicativos. Eles representam um método de organização de fácil acesso e que, se bem utilizado, pode elevar a sua produtividade.

Há também a necessidade de estabelecer metas diárias/semanais e, a partir disso, definir prioridades. Se você não sabe o que é mais importante, não saberá por onde começar, o que deve ser feito antes ou depois e assim não conseguirá ser tão produtivo conforme o exigido.

2. Evite as distrações

Assim como a internet pode ajudar, ela pode atrapalhar. Redes sociais, e-mail, aplicativos de mensagens, todos eles contribuem para darmos aquela “espiadinha” que, feita várias vezes ao dia, pode consumir uma boa parte da nossa carga horária.

Para quem deseja ser mais produtivo, o ideal é definir um horário (intervalo, por exemplo) e uma quantidade limitada de vezes para checar essas informações.

Isso vale também para quem usa o e-mail no atendimento aos clientes e precisa realizar outras tarefas ao mesmo tempo. Essa delimitação é necessária, senão nenhuma delas será cumprida com êxito.

3. Tenha um horário preestabelecido

Cumprir horário para muitos é mera burocracia, mas na busca por mais produtividade esse fator é essencial. Se existe uma carga horária definida, é possível fazer mais em menos tempo, especialmente aplicando as dicas acima. Dessa forma, se consegue facilmente aumentar o número de demandas cumpridas em um determinado período de tempo.

Mesmo para quem tem horários flexíveis, é importante definir um número X de horas e cumprir esse cronograma à risca. Caso contrário, corre-se o risco de ser mais produtivo em um dia e menos no outro. Essa falta de padrão pode comprometer o resultado final e a qualidade do trabalho como um todo.

4. Invista no ambiente de trabalho

Para entender como ser mais produtivo é necessário ter em mente que o espaço em que você vai desenvolver as suas atividades é parte importante desse processo. Para quem trabalha home office, por exemplo, é essencial ter um espaço dedicado exclusivamente para as atividades laborais.

Uma dica interessante é buscar locais onde existem pessoas produzindo bastante, como os espaços de coworking. Além desse fator motivacional, há possibilidade de fazer um networking interessante e encontrar parceiros que ajudem na missão de ser produtivo.

Um bom exemplo disso é delegar tarefas para profissionais especializados e que podem facilitar a geração de resultados, como no caso do marketing digital e TI. Aplicando essas dicas, você conseguirá aumentar a sua produtividade no ambiente do trabalho e aproveitar o seu tempo da melhor maneira possível. Por isso, não deixe-as de lado.

E falando em dicas, você tem alguma que ensine a como ser mais produtivo no ambiente de trabalho? Deixe seu comentário e compartilhe conosco suas experiências!

2 minutos de leitura

Ser criativo é muito importante para conseguir se destacar na sua área de atuação. Inovar, gerar ideias e se reinventar são parte desse contexto. Mas o que fazer para estimular a criatividade no trabalho?

Não existe uma resposta única para essa pergunta e por isso é necessário ir por partes. Nesse sentido, uma dica importante é fazer parte de um ambiente de trabalho que favoreça essa capacidade de criar. Uma boa solução para isso — e que muitos profissionais já estão buscando — são os espaços de coworking.

Em locais assim, a inovação é constante e se tem muitos profissionais para trocar ideias, compartilhar experiências e ampliar a visão de mercado.

Confira a seguir outras dicas bacanas para estimular a criatividade no trabalho.

Varie a busca por conhecimento

Normalmente buscamos conhecimento em fontes ligadas a nossa área de atuação. Isso é extremamente importante e não deve ser deixado de lado de maneira nenhuma.

A questão é que é necessário dar passos maiores, tais como buscar informações em outras áreas, especialmente aquelas que complementem o nicho de atuação escolhido.

Um arquiteto, por exemplo, pode aprender muito com profissionais de marketing e publicidade, visto que o conceito criativo é necessário em ambos os contextos.  Ele pode também aprender bastante com profissionais de vendas e assim ser mais criativo na hora de apresentar os seus serviços.

Essa variação ajuda o profissional a sair da zona de conforto e a ter mais elementos para atuar de forma criativa e funcional.

Valorize os insights

Alguns insights surgem do nada e muitas vezes não os valorizamos. É importante “dar voz” a todos eles, já que várias ideias bacanas podem surgir daí. Uma dica interessante é sempre anotá-los. Seja num bloco de papel ou em aplicativos no celular, o que importa é fazer o registro.

Outro fator importante são as pausas no trabalho. Quantas vezes a solução para um problema ou uma ideia criativa surgem justamente quando paramos de procurá-los e vamos dar uma volta ou tomar um café?

Criatividade e liberdade andam juntas. Então, por mais que exista a pressão para sermos criativos, é preciso driblá-la para estimular a criatividade no trabalho de maneira favorável.

É importante saber que o seu subconsciente tem todas as respostas e que você é capaz de encontrar a solução desejada. Por isso, acredito no seu potencial criativo: isso é essencial para o processo.

Peça opiniões

Independente do seu papel dentro da empresa — ou se você é um empreendedor autônomo —, é importante ouvir opiniões e estar aberto a sugestões. Para quem busca pensar fora da caixa e inspirar a criatividade, é preciso estar atento às diversas formas de ver uma mesma situação.

A visão de um atendente, por exemplo, pode ser bem diferente em comparação com a do diretor sobre determinado problema que existe na empresa. Sendo assim, é essencial buscar esse feedback.

Mas também pode-se ir além: ouvir clientes, profissionais da mesma área e outras pessoas que tenham ligação com o seu negócio favorece a compreensão e é um grande estímulo para a criatividade no trabalho.

Lembra que no início falamos sobre espaços de coworking? Que tal se aprofundar no assunto e conhecer todos os benefícios que esse tipo de local apresenta? É simples: confira nosso artigo especial sobre o tema!

2 minutos de leitura

Trabalhar sozinho é o sonho de muitos brasileiros: o home office é prático, tranquilo e pode ser uma forma incrível de concentrar e colocar projetos em prática. No entanto, um dos problemas mais comuns enfrentados é a falta de concentração e procrastinação.

Com a falta de pessoas por perto com quem trabalhar junto, as distrações acabam sendo mais frequentes, dificultando a finalização de tarefas. Pensando nisso, decidimos criar um conteúdo que te mostrará como aumentar a produtividade sozinho.

Quer algumas dicas para otimizar sua rotina de trabalho? Continue lendo esse artigo!

Faça listas e priorize tarefas mais importantes

Organize suas tarefas no dia anterior ou pela manhã, antes de começar a trabalhar. Estruture listas com as prioridades, organizando as mais importantes, as de nível intermediário e as menos urgentes.

Siga essa ordem para conseguir finalizar com antecedência tudo o que for urgente.

E, claro, muito cuidado com um erro básico: muitas pessoas evitam aquelas tarefas “chatas” e acabam postergando a entrega das mesmas. Não as ignore! Enfrente as tarefas menos prazerosas para ficar livre e poder riscá-las da lista.

Existem alguns aplicativos de organização de tarefas e gestão de tempo que são interessantes. Vale a pena buscar algumas alternativas.

Conheça o método Pomodoro

O método Pomodoro ajuda a organizar a rotina de trabalho com uma divisão de tempo que consiste em: definir o tempo gasto em cada tarefa e um pequeno intervalo de descanso entre cada uma delas.

Por mais que, a princípio, esse intervalo de descanso pareça “perda de tempo”, você verá que ele ajuda a clarear a mente e te deixar mais produtivo para trabalhar no seu próximo afazer.

Desligue os aparelhos que podem te distrair

Celular e televisão estão no topo das causas de procrastinação! Durante a realização de uma tarefa, é fundamental que você utilize toda a sua concentração para conseguir finalizá-la de forma mais rápida, com qualidade e com tranquilidade.

Por isso, coloque o celular no modo avião e guarde-o em uma gaveta. Deixe para utilizar o tempo de descanso para conferir as mensagens e interações.

Quanto a atualizar a página de e-mails, deixe para fazê-lo em um momento separado para isso. Ver novos e-mails chegando dificulta a concentração na tarefa atual, reduzindo sua produtividade e atrapalhando suas entregas do dia.

Desenvolva um cronograma e siga o planejamento

Quanto mais planejado for o seu dia, melhor! Aprenda a estipular horários para realizar as mais diversas atividades, tendo o dia cronometrado e organizado.

Divida as tarefas em blocos ao longo do dia, de acordo com a prioridade. Separe horários de almoço, lanche, descanso, checagem de e-mail e muito mais e siga o planejamento.

Após a conclusão de uma tarefa, risque da lista. A sensação de riscar tarefas realizadas ajuda a criar o senso de recompensa, estimulando ainda mais a produtividade.

Ter uma boa rotina de trabalho em casa ou em um coworking não é tarefa difícil. Como vimos, tudo depende de como você se organiza e aprende a otimizar seu tempo descobrir como aumentar a produtividade dentro da sua rotina profissional. Siga nossas dicas e melhore a velocidade e qualidade das suas entregas!

Quer aprender um pouco mais sobre como aumentar a produtividade e conseguir otimizar seu trabalho? Assine nossa newsletter! Prometemos enviar apenas conteúdos relevantes, e nenhum spam!

2 minutos de leitura

Trabalhar com equipes remotas é uma prática cada vez mais comum dentro das empresas. Isso se explica por muitos fatores como maior flexibilidade, otimização dos custos, recrutamento de profissionais mais qualificados, entre outros.

Porém, traz à tona uma grande preocupação quanto à produtividade desses profissionais que trabalham a distância. Em certos casos, há inclusive uma grande liberdade de horários, fator que exige muita disciplina de todos os envolvidos.

Para ajudar você a saber como medir a produtividade das suas equipes remotas, listamos 5 dicas importantes neste processo. Confira!

Mantenha sempre um canal de comunicação aberto

Esta é a primeira dica por se tratar de algo essencial nesse tipo de relação: uma boa comunicação. Com a internet, conseguimos estar longe e perto ao mesmo tempo, por isso a distância não é mais um empecilho. Sendo assim, é importante manter sempre um canal de comunicação aberto que pode ser um aplicativo, o Skype, o velho e bom e-mail ou até mesmo o telefone.

Faça uso da tecnologia

No tópico anterior foram citados canais tradicionais de comunicação e outros mais modernos, como os aplicativos. Esse último formato representa um avanço da tecnologia e facilita bastante a comunicação remota.

Além disso, é possível utilizar softwares de gestão para medir indicadores de desempenho, o que é uma mão na roda para quem precisa gerenciar dados que vêm de todos os lados. Há também ferramentas que permitem o monitoramento dos trabalhos feitos pela equipe, trazendo informações importantes como a hora em que o login foi feito e o tempo que permaneceu conectado.

Programe reuniões semanais via aplicativo

Os já citados aplicativos são muito úteis para fazer reuniões semanais. Dessa forma, cria-se uma cultura de prestação de contas e troca de experiências. Dar e receber o feedback sobre as ações executadas é fundamental para medir a produtividade e também qualificar a atuação das equipes.

Atualmente, existem diversas opções de aplicativos que permitem que isso seja feito com uma boa qualidade de áudio e vídeo, o que é bem importante para que as reuniões sejam produtivas.

Estabeleça metas

Estabelecer metas e prazos é muito importante no controle da produtividade das equipes remotas. Ao fazer isso, cria-se um alinhamento com o objetivo final e há um controle maior sobre todas as ações, o que facilita muito o gerenciamento.

Essa definição ajuda também na adaptação dos profissionais que fazem parte da equipe, haja vista que muitos ainda estão se ambientando com essa modalidade, então ter metas ajuda bastante nesse sentido.

Transmita as mensagens de forma clara

Complementando a importância de facilitar o trabalho dos profissionais da equipe, é muito importante  transmitir as mensagens da forma mais clara possível. Com isso, velhas frases como “não sabia” ou “não entendi direito” são evitadas. É claro que as dúvidas são naturais, mas quanto menos elas surgirem, melhor será o trabalho, já que, com a distância, pode se levar mais tempo para que elas sejam eliminadas.

A clareza da comunicação também representa organização, item que é essencial quando se trabalha a distância. A falta dela certamente pode comprometer todo o trabalho que está sendo feito.

Seguindo estas dicas fica fácil saber como medir a produtividade e tirar o melhor das suas equipes remotas, sendo a sua empresa a grande beneficiária de tudo isso.

E você? Quais ações acha que são importantes para ter um controle de produtividade? Deixe seu comentário, ele é muito valioso para nós!

2 minutos de leitura

Em tempos de evoluções tecnológicas cada vez mais rápidas, ter criatividade e inovação para algumas empresas deixou de ser um diferencial para se tornar questão de sobrevivência. Pode parecer exagero, mas a taxa de mortalidade das microempresas antes do 2º ano passa dos 45%, de acordo com estudo do Sebrae. E a falta de atualização e inovação foi apontada como um dos principais motivos para isso.

Para não fazer parte dessa temida estatística, as empresas que usam um coworking têm uma bela vantagem. Neste post, vamos mostrar como compartilhamento de escritório é vantajoso para a criatividade e inovação da sua empresa. Acompanhe:

Quais são os benefícios do uso do coworking

O coworking é uma tendência mundial no mundo dos negócios. Ele surgiu da necessidade das empresas de reduzirem os custos fixos para manterem suas atividades.

O compartilhamento de infraestrutura tem uma série de benefícios, principalmente para profissionais autônomos e empresas com poucos funcionários. A economia financeira é o benefício mais buscado por quem opta pelo coworking, mas não é o único que acabam recebendo.

Outro benefício bastante percebido pelas empresas que usam uma infraestrutura compartilhada é o aumento de parcerias e networking. Ao compartilhar o mesmo espaço de trabalho com outras empresas, uma conversa de corredor pode acabar em um bom negócio, por exemplo.

Como o coworking ajuda na criatividade e na inovação

Por se tratar de um espaço compartilhado entre várias empresas, em uma mesma sala você pode estar sentado com gente de áreas de conhecimento completamente diferente da sua.

Além disso, são pessoas com vários sonhos, personalidades, histórias de vida… Toda uma diversidade reunida bem ao seu alcance. Então por que não aproveitar? A seguir, vamos dar algumas dicas de como fazer isso:

Converse com as pessoas das outras empresas

Temos a tendência de conversarmos apenas com nossos pares. Mas isso é muito limitado diante da grande possibilidade de novos assuntos que temos em um coworking.

Aproveite os momentos de pausa para o café para puxar conversa com a pessoa que está ao seu lado. Ela pode lhe dar insights incríveis apenas por enxergar uma situação de outra perspectiva.

Fique atento aos assuntos discutidos dentro da sala

Sabemos que não é nada educado ouvir a conversa alheia, mas, nesse caso, não é bem assim.

Em uma sala compartilhada, é difícil afirmar que uma conversa em tom de voz normal entre 2 pessoas seja um assunto particular. Algumas vezes, podem ser notícias interessantes ou mesmo a discussão sobre um tema para lá de relevante.

Esteja atento, pois em algum momento o assunto pode ser do seu interesse!

Participe das confraternizações

Por mais que o coworking seja um ambiente diferente de uma empresa tradicional, ele ainda é um local de trabalho. E isso acaba limitando alguns assuntos e o tempo de cada conversa.

Assim como qualquer local de trabalho, as pessoas estão sempre marcando reuniões fora do expediente para dar uma relaxada.

Participar dessas reuniões informais ajuda diversificar os assuntos das conversas e promover uma interação melhor entre as pessoas, além de ajudar a abrir a mente para outros pontos de vista.

O coworking é um espaço fértil e propício para a criatividade e inovação. Basta estar aberto a esta possibilidade.

Se você quer saber mais sobre o coworking e como ele pode ajudar a sua empresa, entre em contato com a Coworking Town!

2 minutos de leitura

Organização é fundamental para ajudar a manter a produtividade em alta e permitir a excelência no trabalho realizado. O tempo perdido em busca de um dado ou informação relevante pode prejudicar o rendimento, principalmente para quem trabalha fora da empresa ou em home office.

A tecnologia está aí para ajudar nisso! Confira 5 aplicativos de organização ótimos para tornar sua rotina mais prática e eficiente.

1. Evernote

O Evernote é uma ferramenta muito útil para a realização de anotações, sejam elas individuais ou compartilhadas com as equipes de trabalho. Uma de suas principais vantagens é a possibilidade de armazenamento em tempo real na nuvem, permitindo o acesso aos dados em qualquer lugar e a partir de qualquer aparelho.

Essa ferramente pode ser usada para resenhas de cursos, organizador de rotinas diárias, anotação de atas de reunião, elaboração de relatórios, entre outros.

2. Trello

O Trello é um dos organizadores e gerenciadores de projetos mais utilizados atualmente. Isso porque ele apresenta facilidade de customização, a fim de atender as necessidades do escopo trabalhado.

Assim, pode-se definir um layout diferente para cada tipo de trabalho, atendendo as peculiaridades exigidas caso a caso. Além disso, ele é ótimo para equipes que utilizam trabalho remoto, permitindo a interação organizada entre os membros, verificando o que cada um está produzindo.

Outro ponto positivo para o aplicativo é a integração com outras plataformas, como o Google Drive, o Dropbox e o One Drive, facilitando o compartilhamento de arquivos.

3. Wunderlist

O Wunderlist é ótimo para aqueles que necessitam fazer listas em suas rotinas, tais como “to-do-lists” e também checklists para suas atividades.

Por exemplo, aqueles que necessitam checar informações diárias podem incluir, nessa ferramenta, os pontos de verificação diários e marcar o que foi feito, resetando ao final do dia.

Para quem trabalha gerenciando equipes, é uma importante ferramenta, pois pode-se compartilhá-las com outras pessoas. Assim, é possível conferir também a execução das tarefas dos seus colaboradores.

4. Pocket

Rotineiramente buscamos artigos importantes que sejam relevantes para nossas áreas e que, na correria do dia a dia, não podemos ler naquele momento. O Pocket é essencial para esse fim, pois permite salvar as páginas que interessam para que seja possível ler com calma depois.

Ele também tem integração com o Evernote e permite que você acesse os textos que deseja, até mesmo, off-line.

5. Dropbox

O Dropbox permite a realização de backup de informações na nuvem, evitando a perda de dados importantes, tais como documentos, imagens, arquivos, entre outros, em casos de problemas no seu computador pessoal.

Além disso, ele permite o compartilhamento de pastas com alguns usuários, facilitando o compartilhamento de informações, bem como o acompanhamento de produção e revisão de tarefas, sendo um grande auxiliar para aqueles que dependem de interação em equipes.

Todos os aplicativos de organização que citamos são importantes para você que quer ter uma rotina mais produtiva e organizada, bem como manter uma comunicação mais aberta e mais bem estruturada com suas equipes de trabalho ou, até mesmo, com seus clientes.

Quer mais dicas sobre como melhorar seu cotidiano no trabalho? Assine nossa newsletter e receba as informações em seu e-mail!

3 minutos de leitura

O trabalho a distância vem crescendo bastante no país. Um dos motivos é que ele traz benefícios tanto para os empregados e/ou profissionais autônomos quanto para as próprias empresas.

Essa nova possibilidade gera mais flexibilidade e liberdade às pessoas contratadas para realizarem essas demandas. O contratante, por sua vez, consegue uma redução de custos, especialmente em relação à estrutura do local, sem perder a qualidade do trabalho produzido.

Para quem deseja atuar nessa área ou para aqueles que já atuam e querem melhorar a sua performance, é importante conhecer algumas boas práticas para realizar as atividades com êxito. Listamos 4 delas para serem aplicadas no cotidiano do trabalho a distância:

1. Definir um cronograma de trabalho

Aqui precisamos considerar duas hipóteses: quando há exigência de cumprimento de horário ou quando o ganho é por produção.

Na primeira, já que o horário é definido, é preciso estabelecer quais tarefas devem ser realizadas primeiro, considerando o grau de importância de cada uma delas. Isso ajuda a criar uma rotina mais favorável e contribui para a melhoria da produção.

Em relação à segunda, é importante ter em mente algumas regras para não se perder no meio de atividades pessoais ou familiares, já que o trabalho home office gera essa aproximação.

É importante conhecer a fundo a sua rotina para definir os melhores horários e conscientizar as demais pessoas e a si mesmo que aquele é o seu momento de trabalho, dessa forma é possível produzir mais e com mais qualidade.

2. Evitar possíveis distrações

Continuando com a importância de estabelecer regras que favoreçam a realização das tarefas, um dos principais empecilhos que os trabalhadores remotos encontram é o número de distrações.

Não ter um chefe vigiando permite que você navegue à vontade na internet ou verifique as mensagens do seu celular a toda hora. Essa liberdade pode ser interessante, mas também pode ser prejudicial para o trabalho.

É preciso estar atento a esse fato para não deixar que ele se torne um grande problema. Pense bem, se você tem maior liberdade e flexibilidade em relação ao tempo, por que deixar as distrações tomarem conta do seu horário de trabalho? Separe um momento para o lazer e encaixe as demais atividades nesse tempo.

3. Montar uma estrutura adequada

Normalmente, o trabalho remoto não exige uma grande estrutura. Porém, isso não quer dizer que você não precisa dar atenção aos elementos que fazem parte dela.

A principal dica é ter um espaço só seu, exclusivamente reservado para suas atividades laborais a fim de não causar confusão com as demais da sua rotina.

Focar no seu conforto também é importante, então sempre valorize bons equipamentos como uma cadeira adequada e aspectos importantes como a qualidade da iluminação.

Uma solução válida está relacionada aos espaços de coworking, nos quais você já tem uma estrutura montada e pode fugir do isolamento de trabalhar sozinho, fator que incomoda muitas pessoas.

Eles também contribuem para motivar, afinal, você verá diversos outros profissionais trabalhando a todo vapor e não vai querer ficar para trás em termos de resultados.

Ampliação do networking, aprendizado com outros empreendedores, interação social e um ambiente que se molda à sua realidade são outras vantagens desse sistema.

4. Estabelecer metas

O trabalho remoto gera uma preocupação natural com a produtividade, então um dos meios mais eficientes para solucionar isso é utilizando as metas individuais. Quando você já tem uma boa estrutura e um cronograma de trabalho, as metas surgem como a “cereja do bolo” para gerar os resultados desejados.

Você pode utilizá-las não só a favor da qualidade do seu trabalho, mas também para suas questões pessoais. Um exemplo disso é criar a meta de trabalhar um pouco mais por dia para ter a sexta-feira livre.

Caso você trabalhe por produção é possível, em alguns casos, trabalhar mais em um mês para ter certa folga financeira e temporal no outro.

Viu como são diversas as possibilidades que o trabalho a distância permite e como são todas viáveis se bem planejadas e com foco total na produtividade? Seguindo essas dicas é possível melhorar sua rotina de trabalho e resultados!

Quer conferir outras dicas? Então assine a nossa newsletter e receba um conteúdo valioso diretamente no seu e-mail!

2 minutos de leitura

Atualmente, muitas pessoas acabam confundindo acúmulo de tarefas com ser produtivo. Diante disso, buscaremos desmitificar esse conceito e ajudá-lo a descobrir os motivos que o levam a não produzir como deseja.

Aumentar a sua produtividade não é uma tarefa complexa, e depende apenas de aplicar um método e adaptá-lo à sua realidade. Por isso, listamos a seguir algumas dicas essenciais para que você consiga atingir esse propósito.

1. Entenda o seu ambiente de produção

O primeiro pilar para aumentar a sua produção é compreender os motivos que estão ocasionando a improdutividade. Fazendo essa análise interna é possível perceber os seus erros e, a partir disso, buscar as soluções.

Um exemplo prático e muito comum são as pessoas que trabalham home office e sofrem com distrações, baixa produtividade e falta de estrutura adequada. Interrupções de cônjuges, filhos e vizinhos barulhentos tiram a concentração e trazem distrações que comprometem a qualidade e a quantidade de trabalho produzido.

Além disso trabalhar sentado no sofá, na mesa de jantar ou em estações de trabalho improvisadas, com iluminação inadequada comprometem a ergonomia e podem causar problemas de saúde.

A produtividade no trabalho depende diretamente de diversos fatores externos, e é por isso que muitos empreendedores estão buscando o coworking, formato pensado para estimular a criatividade e com toda estrutura necessária para otimizar o tempo e aumentar a produtividade.

2. Tome cuidado com as multitarefas

O conceito de multitarefa vem sendo bastante confundido atualmente, levando a situações não tão positivas. Ser multitarefa é ter a capacidade de realizar diversas atividades, porém muita gente assimila que elas devem ou podem ser feitas ao mesmo tempo.

Isso acaba trazendo alguns problemas, como atenção dividida, falta de concentração e até mesmo falta de qualidade nas atividades realizadas. Segundo uma pesquisa divulgada pela Universidade de Stanford feita com 100 estudantes, aqueles que realizaram multitarefas se mostraram menos criativos, mais dispersos e mais suscetíveis a ignorar informações relevantes.

Cabe a você se perguntar se prefere fazer diversas coisas ao mesmo tempo e com qualidade reduzida ou se dedicar exclusivamente a uma tarefa e obter mais chances de um bom resultado. Foque em ser produtivo ao invés de ser ocupado.

3. Diminua os momentos de improdutividade

Sabe aquela velha máxima de deixar o carro estacionado por apenas cinco minutinhos em um lugar proibido ou de ficar mais dez minutos na cama antes de levantar?  Isso também pode se estender para o ambiente de trabalho, especialmente com relação ao uso de rede sociais e da internet como um todo.

Às vezes, fazer uma pausa para olhar as novidades da sua rede social, por exemplo, pode levar muito mais tempo do que você imagina e comprometer a dedicação destinada à produção da sua tarefa.

Vale lembrar que os momentos de descanso no trabalho não se encaixam nesse conceito de improdutividade. Pelo contrário, uma pausa para refrescar o corpo e a mente ajuda a retomar a energia e voltar de forma tão ou mais produtiva do que antes.

4. Divida as tarefas em pequenos pedaços

Sabe aquele seu jogo favorito em que você precisa passar por diversas fases até conseguir enfrentar o chefão? Esse conceito pode ser adaptado para o seu cotidiano e ser uma forma mais produtiva de realizar as suas atividades que tenham maior grau de complexidade.

Dividir as tarefas em pequenos pedaços contribui para se ter mais foco em cada etapa, fazendo com o que o tempo seja aproveitado melhor e até dê a sensação de estar passando mais rápido, o que auxilia bastante na missão de aumentar a produtividade.

Quer saber tudo sobre empreendedorismo? Acompanhe as nossas redes sociais  — FacebookInstagramTwitter — e fique sempre bem informado!